terça-feira, 16 de setembro de 2014

Depoimento de 'homem-bomba da Petrobras' à CPI será transmitido em telão

Do UOL, em Brasília
Sala onde a CPI mista deve ouvir o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa sobre as denúncias de coruupção na estatal

O depoimento de Paulo Roberto Costa, o ex-diretor da Petrobras, na próxima quarta-feira (17) no Senado terá esquema especial de segurança e transmissão em telões. O presidente da CPI mista da Petrobras, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), divulgou nesta segundaa (15) algumas regras para controlar o acesso à sala 2 da Ala Nilo Coelho do Senado, onde ocorrerá a oitiva, a partir das 14h30.

No comunicado, Vital do Rêgo diz que o depoimento de Costa envolverá aparato especial de segurança e que a sala de reuniões comporta apenas 60 pessoas. De acordo com as regras, o acesso à Ala Nilo Coelho será controlado pela Polícia do Senado e será restrito a servidores, parlamentares e imprensa credenciada.

Cada deputado ou senador terá direito de ser acompanhado de apenas um assessor e os veículos de comunicação que desejarem produzir imagens da reunião terão acesso à sala 2 "por ordem de chegada". Caso ainda haja espaço depois disso, será autorizada a entrada de profissionais da imprensa escrita.

Serão disponibilizados telões que transmitirão a reunião ao vivo nas salas 6 (exclusiva para imprensa), 3 e 7 (para o público em geral).

Paulo Roberto Costa foi preso em março, durante a Operação Lava Jato, da Polícia Federal, que investiga uma quadrilha especializada em corrupção, remessa ilegal de recursos para o exterior e lavagem de dinheiro. O esquema pode ter movimentado R$ 10 bilhões. A suspeita é que o ex-diretor da Petrobras tenha superfaturado contratos e desviado dinheiro de obras da estatal de petróleo. (Com Agência Senado)

Um lobo solitário

Gilberto Lima

Seu uivo já não ecoa forte. Está fragilizado. Abandonado pelo bando. Nem todos o seguem. Os que o seguem, aos poucos tomam outros rumos. As trilhas, outrora alvissareiras e promissoras, já não levam a lugar algum. Perdido, sem rumo, sem saber aonde ir.

É um lobo solitário, debilitado e sem liderança. O caminho é sem volta. Continua, mesmo assim. Ainda torce para que ouçam seus uivos de desespero. Que o socorram. Quem diria, seu lobo! Antes fagueiro, valente, intrépido, dominador, agora és um lobo sozinho.

Antes temido, hoje é apenas um lobinho, inofensivo. Subestimou integrantes do bando. Seu ego inflado foi sua derrota. Pensou ser líder e fracassou. O que fazer? Continuar uivando até que ecoe o grito de liberdade!

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Justiça Eleitoral suspende propagandas de Edinho Lobão e aplica multa por uso irregular de TV

Diversas irregularidades na campanha de Edinho Lobão estão sendo reconhecidas pela Justiça Eleitoral. Utilizando como estratégia preponderante o ataque a seu principal adversário, Flávio Dino (PCdoB), o peemedebista vem perdendo considerável espaço de propaganda por utilização indevida do tempo eleitoral.

Foi o que aconteceu nas decisões proferidas na última semana. Em análise do conteúdo das propagandas eleitorais da coligação “Pra Frente, Maranhão”, que defende a candidatura de Edinho, e dos programas jornalísticos das televisões gerenciadas pelo candidato, houve punição por irregularidades.

No caso das propagandas eleitorais, na última sexta (12), a Justiça Eleitoral concedeu decisão em caráter liminar para a suspensão de propaganda da coligação “Pra frente, Maranhão” por invasão do tempo dos candidatos proporcionais. O tempo de propaganda dos proporcionais foi usado para atacar Flávio Dino e não apresentar propostas, por isso, a coligação perdeu 60 segundos nos próximos dias – tempo precioso na reta final das eleições.

Na semana passada, também foi veiculado Direito de Resposta de Flávio Dino durante as propagandas eleitorais de Edinho Lobão – isto porque o candidato apoiado pelo grupo Sarney utilizou-se de seu tempo para atingir o partido de Flávio Dino, o PCdoB. Após declarar a ilicitude da propaganda de Edinho, a Justiça concedeu a Flávio Dino o direito de resposta. Na sua defesa, Dino defendeu a liberdade política e a democracia no Brasil.
As emissoras de rádio e televisão de propriedade de Edinho Lobão também vêm sendo usadas de maneira ilegal para prejudicar a campanha do candidato oposicionista. Multas que ultrapassaram os R$ 200 mil (a maior do país) foram destinadas à TV e à Rádio Difusora de São Luís e Imperatriz. As emissoras de propriedade do candidato do PMDB têm feito matérias depreciativas em relação ao candidato do PCdoB.

Na última sexta, a Justiça Eleitoral declarou ser ilegal charge manipulada pela TV Difusora Sul – da região Tocantina – em que são tecidas críticas direcionadas a apenas um candidato – Flávio Dino, líder nas pesquisas e principal oponente do dono da TV, Edinho Lobão.

A coligação “Todos pelo Maranhão” tem contestado os ataques na Justiça e vencido diversas ações. Segundo o advogado da coligação, Carlos Eduardo Lula, a coligação tem se resguardado de calúnias e difamações através da Legislação Eleitoral. “É importante o papel da Justiça em promover uma eleição limpa e sem agressões. Diversas decisões neste sentido mostram que não mais se admite o uso de agressões que não colaboram com a consolidação da Democracia no Maranhão,” disse.

"Não é possível ter eleições livres e justas sob o império do abuso do poder econômico”, diz o juiz Márlon Reis sobre doações milionárias a campanhas

Matéria de capa do jornal O Estado de São Paulo destaca que as doações de campanhas eleitorais já somam R$ 1 bi. Metade vem de 19 empresas. Entre os maiores doadores estão bancos e empreiteiras que, geralmente, são os segmentos que mais lucraram nos últimos anos.

No setor da construção civil, a Construtora OAS doou R$ 66,8 milhões, sendo R$ 32 milhões para o PT. A Andrade Gutierrez doou R$ 33 milhões, com R$ 16 milhões para o PT, e R$ 13 milhões para o PSDB. A UTC deu R$ 29 milhões, a Queiroz Galvão doou R$ 25 milhões, e o Grupo Odebrecht, R$ 23 milhões.

No setor de alimentação, o grupo Ambev – dons de marcas com Brahma, Antarctica e Skol – doou R$ 41,5 milhões.

Entre os bancos, o Bradesco doou, até aqui, 30 milhões em contribuições vindas de empresas como Bradesco Vida e Previdência, Bradesco Saúde e Bradesco Capitalização. Foram R$ 9,4 milhões para o PSD, R$ 8,7 milhões para o PT, R$ 6,7 milhões para o PMDB e R$ 5,2 milhões para o PSDB.

O Banco BTG Pactual e sua administradores de recursos doaram R$ 17 milhões. 80% desse montante foram para PT e PMDB.

Em tom de indignação, o juiz Márlon Reis, autor de O Nobre Deputado, disse ao blog que isso é o império do abuso do poder econômico, que torna impossível termos eleições livres e justas.


"Não é possível ter eleições livres e justas sob o império do abuso do poder econômico. Precisamos de uma reforma política que varra do cenário as doações empresariais", diz o juiz. 

Confira trechos da matéria de capa de O Estadão.

Artigo em O Estado de São Paulo destaca O Nobre Deputado, do juiz Márlon Reis

O nobre político

Carlos Alberto Di Franco
O Estado de S.Paulo

A política brasileira está podre. Ela é movida a dinheiro e poder. "Dinheiro compra poder, e poder é uma ferramenta poderosa para se obter dinheiro. É disso que se trata as eleições: o poder arrecada o dinheiro que vai alçar os candidatos ao poder. Saiba que você não faz diferença alguma quando aperta o botão verde da urna eletrônica para apoiar aquele candidato oposicionista que, quem sabe, possa virar o jogo. No Brasil, não importa o Estado, a única coisa que vira o jogo é uma avalanche de dinheiro. O jogo é comprado, vence quem paga mais." Assustador o diagnóstico que o juiz Márlon Reis faz da política brasileira. Conhecido por ter sido um dos mais vibrantes articuladores da coleta de assinaturas para o projeto popular que resultou na Lei da Ficha Limpa, foi o primeiro magistrado a impor aos candidatos a prefeito e a vereador revelar o nome dos financiadores de suas campanhas antes da data da eleição. Seu livro O Nobre Deputado: Relato Chocante (e Verdadeiro) de Como Nasce, Cresce e se Perpetua um Corrupto na Política Brasileira (Editora LeYa, 2014) inspirou o título deste artigo.

A radiografia do juiz, infelizmente, acaba de ser poderosamente confirmada pelas revelações feitas pelo ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa. Em resumo, amigo leitor, durante oito anos, de 2004 a 2012, os contratos da maior empresa brasileira com grandes empreiteiras eram usados como fonte de propina para partidos e políticos. Dá para entender as razões da crise da Petrobrás - pilhagem, saque, puro banditismo -, que atinge em cheio os governos de Dilma Rousseff e Lula.

A lista de políticos que se teriam beneficiado do esquema de propina incluiria os presidentes da Câmara e do Senado, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) e Renan Calheiros (PMDB-Al); o secretário de Finanças do PT, João Vaccari Neto; o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão; a governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB-MA); os ex-governadores do Rio de Janeiro e de Pernambuco Sérgio Cabral (PMDB) e Eduardo Campos (PSB), morto em agosto. As revelações também apontam como beneficiários das propinas os senadores Romero Jucá (PMDB-RR) e Ciro Nogueira (PP-PI) e os deputados Cândido Vaccarezza (PT-SP) e João Pizzolatti (PP-SC).

Mas é só o começo. Costa decidiu fazer a delação premiada para tentar encurtar sua temporada na cadeia, não quer repetir a experiência de Marcos Valério, condenado a 40 anos de prisão. Quando Valério quis fazer acordo de delação premiada, o operador do mensalão não tinha mais nada a oferecer à Justiça porque o esquema já estava desvendado. Agora a conversa é outra. Com o processo no início, não havendo ninguém denunciado, é o momento propício para oferecer o que os investigadores precisam: os autores e as provas do crime. As coisas estão difíceis para os acusados.

O novo escândalo é a ponta do iceberg de algo mais profundo: o sistema eleitoral brasileiro está bichado e só será reformado se a sociedade pressionar para valer. Hoje, teoricamente, as eleições são livres, embora o resultado seja bastante previsível. Não se elegem os melhores, mas os que têm mais dinheiro para financiar milionárias e sofisticadas campanhas. Empresas investem nos candidatos sem idealismo, é negócio, espera-se retorno do investimento. A máquina de fazer dinheiro para perpetuar o poder tem engrenagens conhecidas no mundo político: emendas parlamentares, convênios fajutos e licitações com cartas marcadas.

Recente editorial do Estado, apoiado na força da informação, revela parte dessa perversa engrenagem eleitoral. Levantamento do jornal em parceria com a ONG Transparência Brasil escancara um escândalo: "Apenas três empresas - a Construtora OAS, o frigorífico JBS e a Construtora Andrade Gutierrez, nesta ordem - respondem por 39% das doações aos candidatos à Presidência da República, conforme as prestações de contas de suas respectivas campanhas, encaminhadas à Justiça Eleitoral, como exige a lei".

A promiscuidade entre candidatos e empreiteiras está na origem de inúmeros desvios. É, no fundo, um empréstimo das empresas com resgate certo e lucrativo lá na frente. E quem paga a conta somos nós.

Indignação? Desencanto? É óbvio. O macroescândalo da Petrobrás promete. O mensalão vai parecer um berçário. O Brasil está piorando? Não. Está melhorando. A exposição da chaga é o primeiro passo para a cura do doente. Ao divulgar as revelações do ex-diretor da Petrobrás, a imprensa cumpre relevante papel: impede que o escândalo fique na gaveta de uma CPI do Congresso. Tem gente que não gosta do trabalho da imprensa. O ministro Gilberto Carvalho, por exemplo, ensaiou uma lição de ética jornalística ao criticar o vazamento do depoimento de Costa: "Vazamento sempre é condenável, porque pode ter sido por advogado de réu para proteger algum réu e prejudicar outro". E quando o vazamento é feito pelo PT, prática recorrente, tudo bem? A imprensa existe para divulgar informações relevantes. E alguém duvida da importância das revelações de Costa?

Há razões para otimismo? Creio que sim. A Lei da Ficha Limpa começa a dar os primeiro frutos. Paulo Maluf (PP-SP) e José Roberto Arruda (PR-DF), entre outros, podem estar fora das próximas eleições. A promiscuidade entre políticos e empresas parece estar com os dias contados. O Supremo Tribunal Federal, provavelmente, votará pelo fim das doações de empresas na ação movida nesse sentido pela OAB.

A imprensa de qualidade, livre e independente, está aí. Incomodando. Felizmente. Leia jornais. Informe-se. Acredite no Brasil, não em salvadores da pátria. E vote bem. O caminho é longo. Mas vale a pena.


*Carlos Alberto Di Franco é doutor em Comunicação pela Universidade de Navarra, é diretor do departamento de comunicação do Instituto Internacional de Ciências Sociais. E-mail: difranco@iics.org.br

Acusado de corrupção, diretor da Casa de Detenção de Pedrinhas foi preso na manhã desta segunda-feira

Diretor da Cadet, Cláudio Barcelos, é acusado de facilitar fuga de presos 

Acusado de ter facilitado a fuga de três detentos, o diretor da Casa de Detenção (Cadet) de Pedrinhas, Cláudio Barcelos, foi preso na manhã desta segunda-feira(15), em uma operação da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic). 

Barcelos teria recebido cerca de R$ 300 mil para facilitar a fuga de três assaltantes de banco.

A operação que resultou na prisão de Cláudio foi comandada pelo delegado Roberto Larrat. 

Cláudio foi o segundo diretor da Cadet preso em um ano e meio sob a acusação de facilitar fuga de presos. Em março de 2013, o ex-diretor do presídio Márcio Wendel Reis foi detido por suspeita de ter recebido uma determinada quantia para permitir que um arrombador de caixa eletrônico deixasse a cadeia.

Para não chamar a atenção para irregularidades cometidas no presídio, ele sempre destacava o “clima de paz, ordem e segurança na Cadet.

De acordo com a superintendência, os policiais cumpriram mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão na sala e na residência do diretor. Barcelos foi preso no horário de trabalho, na sede da Cadet, em Pedrinhas. Ele poderá responder por corrupção passiva, facilitação de fuga e prevaricação (crime praticado por funcionário público contra a administração pública).

Foram apreendidos vários documentos e notebooks na casa e no escritório de Barcelos. Segundo ele, até um cartão de crédito em nome de um ex-detento de Pedrinhas foi encontrado em posse do diretor.

Assista a um vídeo onde Cláudio Barcelos destaca avanços na Cadet

‘Proposta’ de Edinho Lobão para a segurança vira chacota na Folha de São Paulo

No debate realizado pela FIEMA, o candidato do grupo Sarney ao governo do Maranhão Edinho Lobão sugeriu que, em vez de uma viatura com quatro policiais, seria mais eficiente quatro motos com um PM em cada uma.

A ‘proposta’ foi destaque na coluna Painel, na Folha de S. Paulo desta segunda-feira. Destaca, ainda, a reação de Flávio Dino: “O risco é ele(o policial) cair na hora de atirar”.


Confira a nota.

STJ decide se abre inquérito contra Roseana Sarney por acusação de pagamento de propina

Em depoimento à PF no dia 7 de agosto, Meire Poza disse que Youssef negociou o pagamento de uma propina de R$ 6 milhões para o governo de Roseana liberar o pagamento de um precatório de R$ 120 milhões da Constran

 
STJ decide se abre inquérito contra Roseana Sarney por acusação de pagamento de propina – Hans Von Manteuffel/09-01-2014 / Agência O Globo

POR JAILTON DE CARVALHO (O Globo)

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) deve decidir nos próximos dias se abre inquérito contra a governadora Roseana Sarney e um grupo de altos funcionários do governo do Maranhão acusados de cobrar uma propina de R$ 6 milhões para a liberação de um precatório de R$ 120 milhões para as empresas Constran e UTC. O STJ terá como base para a decisão um relatório da Polícia Federal com detalhado depoimento da contadora Meire Bonfim da Silva Poza sobre o suposto suborno e cópia de uma comprometedora troca de e-mails entre o doleiro Alberto Youssef, que teria pago parte da propina, e os dirigentes das duas empresas.

No relatório, já enviado ao STJ, constam ainda fotos de Youssef com duas malas, uma delas com parte do dinheiro da propina, segundo o documento sobre as circunstâncias da prisão dele. Youssef, um dos alvos centrais da Operação Lava-Jato, foi preso em 17 de março, no hotel Luzeiro, em São Luiz, pouco depois de, supostamente, pagar R$ 1,4 milhão a uma das parcelas da propina. A decisão sobre a abertura de inquérito criminal deverá ficar a cargo da ministra Regina Helena, que tem sido a relatora de pedidos de habeas corpus e outros pedidos relacionados a investigados da Lava Jato.

Em depoimento à PF no dia 7 de agosto, Meire Poza disse que Youssef negociou o pagamento de uma propina de R$ 6 milhões para o governo de Roseana liberar o pagamento de um precatório de R$ 120 milhões da Constran. Segundo a contadora, dos R$ 6 milhões acertados, Youssef chegou a pagar R$ 4,6 milhões. Meire cita os nomes de vários altos funcionários do governo do estado que participaram das negociações para a liberação irregular do precatório, e menciona explicitadamente Roseana Sarney ao apontar os destinatários da propina.

A referência à governadora foi feita inicialmente por Adarico Negromonte, irmão do ex-ministro Mário Negromonte e um dos funcionários de Youssef. Segundo Meire, Adarico foi escalado para pagar uma das parcelas da propina de R$ 300 mil, mas teve dificuldades de cumprir a tarefa. O interlocutor de Adarico teria dito “que era pouco e que teria que consultar a governadora para saber se aceitaria apenas esse valor” . A contadora relatou ainda que, depois do acerto para a liberação do precatório, Youssef não teve descanso.

“O governo do Maranhão mantinha Alberto sempre pressionado quanto ao repasse da propina”, disse a contadora ao delegado Eduardo Mauat. As suspeitas sobre a suposta fraude são reforçadas por uma troca de e-mails entre Youssef e os dirigentes das empresas associadas Constran e UTC. Num dos textos, apreendidos pela PF, Walmir Pinheiro, da Constran, festeja com o doleiro e com colega Augusto Ribeiro Pinheiro o sucesso da operação com o governo do Maranhão.

“Parabéns pela concretização do acordo com o governo do Maranhão. Sei perfeitamente o quanto foi duro fechar essa operação”, afirma Waldmir na mensagem endereçada a Youssef e Augusto, entre outros colegas de empresa, em 10 de dezembro do ano passado. Logo depois Youssef responde : “Walmir obrigado mais todos merecem parabéns”.

Pelo relato de Meire Poza, o negócio teria sido fechado com o secretário de Planejamento, João Bringel, com o ex-secretário da Casa Civil, João Guilherme, com a presidente do Instituto de Previdência do Maranhão Maria das Graças Marques, entre outros.

A contadora disse que a liberação do precatório envolveria uma transação triangular. Pelo acerto, o Instituto de Previdência faria um aporte de R$ 120 milhões em um fundo indicado por Youssef. O fundo participaria da simulação da compra de um terreno e construção de um hotel no Rio de Janeiro ou no Maranhão pela Constran. O aporte teria como lastro o precatório de R$ 120 milhões. No final da operação, o projeto de construção do hotel seria dado como fracassado e ao Instituto de Previdência restaria cobrar o precatório do governo maranhense.

Para Meire Poza, se o precatório seria ou não honrado, não era mais problema de Youssef. A Constran já teria recebido os R$ 120 milhões integralmente. A contadora prestava serviços a GFD, uma das empresas do doleiro. Ela decidiu delatar parte dos negócios do ex-chefe para se livrar de um eventuais acusações relacionadas a estrutura de lavagem de dinheiro de Youssef.

O advogado Antônio Figueiredo Basto, chefe de equipe responsável pela defesa de Youssef, negou que o cliente tenha intermediado o pagamento de propina a integrantes do governo do Maranhão. Segundo ele, Youssef viajou ao Maranhão para comprar um terreno onde construiria um hotel e nada mais além disso. O advogado disse que Meire Poza mentiu e que, agora, terá que provar todas as acusações que fez contra Youssef e os dirigentes da Constran e UTC.

— Isso (pagamento de propina) é uma mentira. Ele (Youssef) não pagou nada a ninguém. Ela vai ter que provar. Cadê as provas? — afirma Figueiredo.

Por intermédio de sua assessoria de imprensa, a governadora disse que são as acusações feitas contra ela por Meire Poza são infames. “A respeito da declaração que teria sido feita em depoimento à Polícia Federal pela senhora Meire Poza, sobre uma suposta afirmação do senhor Adarico Negromonte, tenho a dizer que não conheço esta pessoa e tais referências desrespeitosas e infames só podem receber de minha parte indignação e repúdio”.

domingo, 14 de setembro de 2014

Veja o vídeo do tiroteio que deixou um policial e dois assaltantes mortos na feira da Liberdade

O blog teve acesso ao vídeo que mostra o momento em que ocorreu o tiroteio no interior da Feira da Liberdade, às 11h19 deste domingo(14).

Dois assaltantes chegam atirando contra o PM Clenilson. Mesmo caído, o policial consegue atingir os dois assaltantes.

Clenilson foi socorrido, mas morreu ao dar entrada no Socorrão I. Os dois assaltantes, identificados como 'Kaik' e 'Acerola', morreram no local.

Confira o tiroteio.

Flávio tem dobro de intenções de voto e vence no primeiro turno, aponta mais uma pesquisa Exata

A pesquisa Exata/TV Guará/Fiema divulgada hoje (14/set) aponta Flávio Dino com o dobro das intenções de voto de Edinho Lobão: 56% a 28%. 


A três finais de semana da eleição, nova pesquisa de intenção de voto apresenta vitória no primeiro turno de Flávio Dino (PCdoB), candidato da Coligação Todos pelo Maranhão. A pesquisa Exata/TV Guará/Fiema divulgada hoje (14/set) aponta Flávio Dino com o dobro das intenções de voto de Edinho Lobão: 56% a 28%. 

Os candidatos Saulo Arcângelli, Zéluis Lago, Antônio Pedrosa e Josivaldo Corrêa tiveram um ponto cada um. Brancos e nulos tiveram 6%. E 6% dizem não saber ainda em quem votar.

Considerando apenas os votos válidos, o candidato Flávio Dino tem 63% das intenções de voto contra 31% de Edinho. Os outros candidatos somam 6%.

O questionário da pesquisa Exata/TV Guará/Fiema está registrado sob protocolo MA-0045/2014 e ouviu 1.400 mil pessoas em 45 municípios maranhenses entre os dias 9 e 13 de setembro.

Histórico

Em todas as pesquisas realizadas até o momento, Flávio Dino aparece na frente, mesmo na pesquisa Ibope, contratada pelo grupo Sarney. Flávio Dino vem se destacando nacionalmente no cenário político por contra da luta contra a oligarquia, e veículos nacionais já destacam a queda da família Sarney. Se a eleição fosse hoje, Flávio seria eleito no primeiro turno – um cenário que vem sendo confirmado por todas as pesquisas registradas e divulgadas até agora.

Policial e dois assaltantes morrem em tiroteio na feira da Liberdade

Chegam ao blog mais informações sobre o tiroteio na feira da Liberdade, na manhã deste domingo, onde dois morreram e um foi levado gravemente ferido ao Socorrão I, mas não teria resistido aos ferimentos.
Pelas novas informações, o soldado PM Clenildo, que ingressou na polícia em 2007, foi alvejado por dois assaltantes. Mesmo caído, o policial conseguiu atirar contra os dois. Um deles morreu no local e o outro ainda chegou a ser socorrido.

Clenildo era lotado no GTN do 1º Batalhão e estava de férias, mas fazia bicos como segurança de um açougue na feira da Liberdade. 

Quem presenciou a cena, afirma que os dois assaltantes já chegaram disparando contra o PM, que vinha recebendo ameaças de morte.


Denúncia: Criminosos monitoram e perseguem editor do blog Marrapá

O editor do Blog Marrapá, Leandro Miranda, denuncia que está sendo perseguido por criminosos. Ele não detalha esse 'monitoramento' de seus passos, mas diz que, nesta segunda-feira(15) irá fazer um relato dos fatos ao Ministério Público e registrar ocorrência na polícia.

Leandro teme que a ação seja política, a mando daqueles que se incomodam com o trabalho de jornalismo investigativo desenvolvido pelo blog Marrapá. A cautela, segundo ele, é pelo histórico de violência contra blogueiros e jornalistas do Maranhão.

Confira o que Leandro Miranda acaba de postar no blog Marrapá.


Há alguns dias, o titular deste blog notou que vem sendo seguido por veículos suspeitos, em momentos diferentes.

Pelo histórico de violência contra blogueiros e jornalistas que paira sobre o Maranhão e sobre o grupo dominante, o qual este blog combate diariamente, informo aos leitores que hoje mesmo registrarei os fatos em detalhes à Polícia e ao Ministério Público.

Não podemos mais aceitar jagunços, violência e ataques à liberdade de expressão que são marcas do grupo Sarney ao longo de 50 anos.


Tiroteios e assassinatos marcam a manhã de domingo em São Luís

A violência toma conta de São Luís, na manhã deste domingo(14). O blog recebe informações de tiroteios em vários pontos da cidadede.

Na feira da Liberdade, dois ‘seguranças’ acabam de ser assassinados a tiros. A terceira vítima, também ‘segurança’, foi levada em estado grave ao Socorrão I. Pelas informações, os três foram baleados no momento em que chegavam para receber dinheiro dos feirantes. Eles trabalhariam para a pessoa responsável pelo recebimento da contribuição feita por todos os feirantes. Uma das vítimas foi identificada como “Acerola”.

Os executores estavam portando armas de grosso calibre. É grande o número de viatura da PM na área da Liberdade, numa tentativa de localizar os assassino. O helicóptero do GTA participa dessa operação.

Tiroteio nas proximidades do 6º Batalhão da Cidade Operária deixa dois feridos

Moradores da Cidade Operária informam ao blog que um tiroteio nas proximidades do 6º Batalhão deixa dois homens feridos. “Eles estavam pedindo socorro a motoristas que passavam nas proximidades para que fossem levados ao Socorrão II”, diz um informante do blog.

Outro tiroteio foi registrado no Bairro Maiobinha, nas proximidades da Cidade Operária.


Será que os fugitivos de Pedrinhas estão envolvidos nesses ataques nesta manhã de domingo?

DA FOLHA DE S. PAULO: Petistas do Maranhão usam artimanhas para não apoiar Lobão Filho




Deu na Folha: PMDB esconde Sarney da campanha de Lobão Filho


Estratégia de marketing afasta Sarney e Roseana do programa eleitoral de Edinho Lobão para tentar enganar o eleitor

A coluna Painel do jornal A Folha de São Paulo repercutiu neste domingo, com quatro notas, as ausências de Sarney, Lobão e Roseana do programa eleitoral de Edinho Lobão.

O jornal diz que o PMDB escondeu Sarney, Roseana foi afastada da propaganda eleitoral e Lobão, que saiu de férias, sumiu da campanha depois que o seu nome foi envolvido no escândalo do Petrolão.

O marqueteiro Elsinho Mouco disse à Folha que “um ciclo se encerra com a aposentadoria do presidente Sarney e a saída de Roseana. Agora começa a renovação”.

A coluna ainda destacou a participação de Flávio Dino no debate da Fiema e o seu compromisso de instaurar o capitalismo no Maranhão.

Veja as notas

O outono do patriarca 
O PMDB escondeu o ex-presidente José Sarney da campanha de Lobão Filho ao governo do Maranhão. Nas primeiras quatro semanas de horário eleitoral, o senador não apareceu nenhuma vez para pedir votos. A governadora Roseana Sarney, que enfrenta forte rejeição, também foi afastada da propaganda. O marqueteiro Elsinho Mouco culpa o rival Flávio Dino (PC do B) pela estratégia. “Ele veio agredindo, e tive que ir para a emoção. Lobão Filho deixou claro que é do grupo”.

Troca de guarda 
“Um ciclo se encerra com a aposentadoria do presidente Sarney e a saída de Roseana. Agora começa a renovação”, diz o marqueteiro de Lobão Filho. Desgastados, pai e filha desistiram de concorrer ao Senado.

Nem o pai 
O ministro Edison Lobão (Minas e Energia), que saiu de férias na segunda-feira passada, sumiu da campanha. Na semana passada, o delator Paulo Roberto Costa o incluiu na lista de políticos que, segundo ele, desviavam verba da Petrobras.

Guerra Fria 
Atacado pelos Sarney por ser filiado a um partido que tem o comunismo no nome, Dino provocou os rivais em debate com empresários nesta semana: “O que precisamos é instaurar o capitalismo no Maranhão”.

Três pessoas morrem em acidentes de trânsito na noite de sábado

A noite de sábado(13) foi marcada por acidentes fatais na região metropolitana de São Luís. Três pessoas morreram nesses acidentes.

Na Avenida dos Franceses, nas proximidades do Centro de Saúde Genésio Rego/Vila Palmeira, um ciclista foi vítima de mais uma irresponsabilidade ao volante.

O assassino foi um enfermeiro alcoolizado que conduzia uma camionete Frontier. O ciclista foi arrastado por cerca de 50 metros. Mesmo com a gravidade do acidente, o atropelador ia fugindo, como se nada tivesse acontecido.

Uma viatura que passava em sentido contrário, fechou a camionete e prendeu o criminoso. Ele está sendo autuado no Plantão da Rffsa. Certamente será mais um que vai pagar fiança e ficará em liberdade, na impunidade.

Dois mortos na Romaria dos Motoqueiros

Dois motociclistas morreram na noite de sábado(13), na MA 201, durante a Romaria dos Motoqueiros a São José de Ribamar.

Pelas informações passadas por Americo Do Paço, no programa COMANDO DA NOITE, na Rádio Voz do Maranhão online, um dos motociclistas fazia malabarismos e empinava a moto, perdendo o controle e batendo de frente com o outro que seguia em sentido contrário. Os dois tiveram morte instantânea. O acidente provocou um engarrafamento grande na Estrada de Ribamar.


Instantes depois, outro motociclista foi atropelado nas proximidades do Farol da Educação, no Maiobão. Ele foi socorrido por uma ambulância do SAMU.

Multidão sai às ruas com Flávio Dino em Buriti Bravo

Uma multidão acompanhou Flávio Dino na manhã deste sábado (13) em Buriti Bravo. Muita alegria, entusiasmo e bandeiras nas ruas para saudar os candidatos da mudança do Maranhão.

O autônomo Miron Madeira de Carvalho, 57 anos, falou da boa impressão que tem do trabalho de Flávio Dino pelo Maranhão. Ele acompanhou a caminhada pelas ruas de Buriti Bravo e saudou o próximo governador do Estado representando a alegria e a força do povo do Maranhão. "O povo está na rua não é à toa. Precisamos mudar o nosso Estado e vim aqui pra dar uma força para isso", disse, apontando como prioridade do município atenção a saúde, estrada e educação.

Maria Regiane Conceição, de 34 anos, ressalta que Flávio é o melhor para o Estado. "As propostas dele vão levar o Maranhão para o caminho certo", afirmou. A dona de casa está empenhada na vitória de Flávio governador. Em encontros com amigos e familiares, ela tem reforçado a importância da vitória do candidato da mudança para o Maranhão.

Coragem para libertar o Maranhão

A coragem para libertar o Estado do grupo Sarney esteve na fala da dona de casa Maria Cleide Pilio, de 46 anos. "Já estão aí há 50 anos sem fazer nada, já deu, e Flávio é a pessoa certa para derrotar essa família", disse. Sobre a população nas ruas da cidade, Cleide disse que é pelo desejo de mudança. "Estamos aqui pra ajudar, vamos fazer o que for possível para eleger Flávio governador", completou.

A atividade foi acompanhada pelo presidente da Fetaema, Chico Miguel, pelos vereadores Marineide, Raimunda Helena e Gilvan, presidentes de partidos e os candidatos a deputado estadual Professor Haroldo e Luís Pedro e federal Domingos Dutra, Rubens Júnior e Zé Renato. Nos discursos, o pedido de apoio a Flávio e Roberto Rocha, candidato ao Senado.

Da região central do Estado, o vice Carlos Brandão agradeceu a presença da população nas ruas com as bandeiras do 65 para mudar o Estado. "Estamos firmes no projeto de mudança. Sou sertanejo e estamos nesse desafio de vencer as eleições e fazer um bom governo", assegurou. Entre as garantias dadas ao povo, a construção da estrada até o Baú e também interligando a cidade a Passagem Franca.

Fim do atraso

Roberto Rocha, candidato ao Senado, destacou a importância do momento para a mudança política no Estado e que apenas um lado representa a virada de página em busca do desenvolvimento. "Tem um grupo do grupo Sarney e outro da mudança. Confiamos no povo de Buriti Bravo para mudar o Maranhão e levar ao Senado um representante do Estado", disse.

Forte liderança da região, Luciana Leocádio recomendou o voto a Flávio e Roberto para mostrar ao Brasil que o Maranhão não é de nenhuma família. "Vivemos no atraso com a família Sarney e somos conhecidos como Estado que tem dono. Mas vamos resolver isso no dia 5 de outubro para tirar o Maranhão do atraso votando em Flávio Dino governador. Esse é o momento do povo, é o momento de todos nós", ressaltou.

Apresentando as propostas de desenvolvimento para o Estado, como o Água para Todos, a melhoria do acesso e infraestrutura das estradas para ligar Buriti Bravo ao Leste Maranhense, Flávio destacou que se empenhará também pela educação na região. "A educação é o caminho para melhorar a vida das pessoas, com escolas técnicas, universidades estaduais. A nossa união é pela defesa do Maranhão", declarou.

Neste domingo (14) a comitiva estará nas cidades de Fortuna, Jatobá, Santa Filomena e São Domingos.

sábado, 13 de setembro de 2014

Delação garante a ex-diretor liberdade imediata e semiaberto após julgamento

FAUSTO MACEDO E RICARDO GALHARDO 
ENVIADOS ESPECIAIS
O ESTADO DE S. PAULO

Acordo firmado por Paulo Roberto Costa com procuradores no Paraná prevê que ele deixe a prisão preventiva nos próximos dias e seja condenado a uma pena de cinco anos de detenção; ex-dirigente da Petrobrás aceita repatriar US$ 23 mi depositados na Suíça

CURITIBA - Depois de assinar um acordo para delação premiada e passar as últimas duas semanas prestando depoimentos diários sobre o esquema de desvios de dinheiro na Petrobrás e de aceitar a repatriação de dinheiro depositado no exterior, o ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa pode deixar a cadeia ainda nesta semana.
Segundo fontes no Judiciário ouvidas pelo Estado, a liberdade faz parte do acordo firmado entre Costa e o Ministério Público Federal no Paraná que resultou na implicação de dezenas de políticos de partidos da base de apoio da presidente Dilma Rousseff como supostos beneficiários de um esquema de propinas na Petrobrás.
Dida Sampaio/Estadão

O ex-diretor foi preso pela primeira vez em março, na Operação Lava Jato da Polícia Federal - que tinha como foco um esquema suspeito de movimentar R$ 10 bilhões em lavagem de dinheiro. Libertado em maio, foi novamente preso em junho, após autoridades suíças informarem o Brasil de que Costa tinha dinheiro no país europeu.

Similar a um contrato, o acordo de delação é repleto de cláusulas. Mesmo colaborando com as investigações, Costa deverá ser condenado a uma pena aproximada de cinco anos - o que lhe garantiria, ao final do processo, o direito ao regime semiaberto, no qual o sentenciado a uma sanção menor do que oito anos de prisão pode trabalhar durante o dia fora da cadeia e é obrigado a voltar para o presídio no início da noite. Neste caso, a progressão da pena poderia lhe levar ao regime aberto em poucos meses.

Para o ex-diretor, trata-se de quase um perdão judicial, porque a expectativa entre os procuradores da República e sua própria defesa era que fosse condenado a uma pena superior a 50 anos pelos crimes de lavagem de dinheiro e ocultação e destruição de documentos.

Costa e seus familiares foram alertados pelos advogados que ele poderia receber uma pena superior à do operador do mensalão Marcos Valério Fernandes de Souza, condenado a 37 anos e cinco meses por corrupção ativa, peculato, evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

Costa é réu em dois processos criminais e alvo de vários inquéritos da PF. A delação premiada o livrará de todos os processos e investigações. Uma cláusula do acordo prevê que Costa deverá usar tornozeleira eletrônica por um ano.

Repatriação
Pelo acordo, o ex-diretor também abre mão do dinheiro ilícito que mandou para o exterior. Pelo menos US$ 23 milhões estão bloqueados na Suíça em cinco contas atribuídas a Costa - parte desse valor sob suspeita de ser fruto de propina. No início da semana passada, em Genebra, o procurador-geral do país europeu, Michael Lauber, confirmou que contas de pessoas ligadas à Petrobrás estão sob investigação.

A repatriação de valores é normalmente um processo moroso, pode se arrastar por anos. Exige a intervenção do Ministério da Justiça, via cooperação jurídica internacional, e o consentimento das autoridades suíças. Mas quando o titular das contas confiscadas autoriza expressamente o levantamento do dinheiro, o deslocamento é célere.

Foi assim que o Ministério Público de São Paulo conseguiu repatriar há alguns anos, em curto espaço de tempo, US$ 1 milhão do ex-prefeito Celso Pitta, já morto. O dinheiro estava em uma conta no paraíso fiscal de Liechtenstein em nome da ex-mulher de Pitta, Nicea. Ela própria autorizou a transferência para o Brasil.

Foro
A decisão de liberar Costa da prisão preventiva nos próximos dias deverá ser tomada pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, que também atua no caso desde que surgiram nomes de políticos que ocupam cargos eletivos e, portanto, têm direito a foro privilegiado.

O juiz da 13.ª Vara Criminal Federal de Curitiba, Sergio Moro, foi quem expediu a ordem de prisão de Costa e é o responsável pela Operação Lava Jato.

Inicialmente, o acordo de delação premiada previa, em uma cláusula, que Costa poderia deixar a prisão preventiva na sexta-feira passada. Mas como os relatos do delator se multiplicaram, sempre apontando para políticos, servidores públicos e empreiteiras, a permanência dele na custódia da PF se prolongou por mais alguns dias.

O portal estadao.com.br revelou no dia 5 que o ex-diretor citou em seus depoimentos o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). No dia seguinte, a revista Veja informou que Costa citou também os nomes da governadora Roseana Sarney (MA) e dos ex-governadores Sérgio Cabral (RJ) e Eduardo Campos (PE) - ex-candidato à Presidência pelo PSB, que morreu em um acidente aéreo no mês passado -; do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, e do presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), além de parlamentares do PT e de outros partidos da base aliada. Não foram apresentados documentos ou detalhes sobre o teor dos depoimentos. Os citados já negaram envolvimento em irregularidades.

A delação de Costa levou o tema corrupção na Petrobrás para o centro da campanha presidencial deste ano.

Para lembrar: Doleiro não cumpriu acordo
Em maio deste ano, dois meses depois do início da Lava Jato pela Polícia Federal, a Justiça suspendeu o acordo de delação premiada por meio do qual o doleiro Alberto Youssef - preso na operação - havia se livrado de pesadas sanções decorrentes de processos abertos a partir de outra missão da PF, a Farol da Colina.

Em 2004, a Polícia Federal desencadeou uma megaoperação em sete Estados contra 63 doleiros, sob acusação de evasão de divisas, sonegação, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. Para a Justiça, Youssef perdeu o direito ao benefício da delação premiada porque voltou a incorrer nas mesmas práticas que deram origem aos processos criminais anteriores.

Youssef é antigo conhecido da Justiça, mesmo antes da Operação Farol da Colina. Nos anos 1990 ele foi protagonista do escândalo Banestado, evasão de US$ 30 bilhões. Na ocasião, ele fez delação premiada e contou parte do que sabia.

A Lava Jato o flagrou em ação novamente. A operação desmontou organização criminosa acusada de lavagem de recursos ilícitos e a investigação mostrou relações próximas do doleiro com o ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa - o doleiro teria pago propina para o ex-executivo referente a contratos da estatal.


Réu em cinco ações penais no âmbito da Operação Lava Jato, Youssef cogitou, há duas semanas, depois de Paulo Roberto Costa decidir fazer a delação premiada em troca de redução de penas, também aderir ao benefício, mas desistiu porque foi alertado de que poderia permanecer na cadeia, em regime fechado, por, no mínimo, três anos.

Prefeito Edivaldo entrega Centro de Saúde do Turu totalmente reformado


O prefeito Edivaldo participou na manhã deste sábado (13) do ato solene de entrega do Centro de Saúde do Turu II. A unidade foi totalmente reformada pela Prefeitura de São Luís e a expectativa é que aumente o número de atendimentos, que correspondia a uma média de 1.940 pessoas por mês, com reforço da equipe e uma maior e melhor estrutura. A solenidade de entrega teve a presença da comunidade, do secretariado municipal e de vereadores.

Acompanhado pela primeira dama, Camila Vasconcelos, o prefeito destacou a história do Centro com mais de 20 anos e que pela primeira vez passou por uma grande reforma. Ele lembrou que o município está desenvolvendo um extenso cronograma de reformas para melhorar as estruturas físicas e o atendimento de todas as unidades de saúde da capital maranhense.

“Estou muito feliz por mais uma entrega do nosso governo. Já temos 14 unidades em fase de finalização para entregar à população de São Luís. Esta unidade atende cerca de 20 mil pessoas desta região e tem uma história. Foi inaugurada em 1986 pelo governo do estado e em 2004 ela passou a ser administrada pelo município. E agora, passou pela total reforma. Ela estava em um estado deplorável. Estamos cumprindo um cronograma para entregar todas as unidades de saúde reformadas para a cidade de São Luís”, relatou o prefeito Edivaldo.

A restauração do prédio contemplou mudança total do teto e da instalação elétrica e garantiu novos espaços para o funcionamento do sistema de informatização de dados do hospital. Além disso, foi disponibilizada uma sala específica para as atividades dos agentes de saúde e todos os banheiros destinados aos usuários foram reativados. As janelas, que antes eram de madeira já envelhecida, foram todas trocadas por janelas de vidro. O setor de triagem também foi ampliado para dar mais conforto.

O local, que antes tinha quatro consultórios, conta agora com seis e ganhou ainda um veículo para assistência domiciliar. Com a reforma, a unidade disponibilizará consultórios mais amplos e com ambientes climatizados e também uma sala de vacina, farmácia, consultório odontológico, área de curativo e sala de tecnologia da informática.

Para a secretária municipal de Saúde, Helena Duailibe, os avanços são significativos para a comunidade. Ela destacou que além das melhorias prediais, também houve o aumento do número de equipes do Programa Saúde da Família. “Esta unidade tem uma grande abrangência de toda esta região do Turu. Antes contava apenas com três equipes de Saúde da Família. Estamos passando para quatro equipes e a equipe de saúde bucal”, informou.

A Prefeitura também investiu na capacitação de todos os servidores da unidade, que participaram do curso sobre Acolhimento na Atenção Básica, para proporcionar um atendimento mais humanizado. A diretora do Centro de Saúde do Turu II, Camila Gomes dos Reis, afirmou que todas as adequações realizadas no hospital estão em conformidade com as normas do Ministério da Saúde.

“Todas as adaptações promovidas na unidade visam ao conforto e segurança do usuário, pois nossa área de abrangência é muito grande e as instalações necessitavam de reformas urgentes, o que prontamente foi percebido e resolvido pelo prefeito Edivaldo”, declarou.

O pedagogo Heliton Macedo, acompanhou a entrega do novo Centro. Morador da região, ele disse estar admirado com o resultado da reforma. “Ficou muito boa a estrutura. Pra mim, é um novo Centro. Enquanto educador, temos uma parceria com o posto, para vacinação, para exames de alunos. Isso mostra que esta administração é diferente, pois se preocupar com saúde é fundamental”, pontuou.

Estiveram presentes na solenidade de entrega os secretários municipais José Cursino (Planejamento e Desenvolvimento), Robson Paz (Comunicação), Andreia Lauande (Criança e Assistência Social), Geraldo Casto Sobrinho (Educação), Antônio Araújo (Obras e Serviços Públicos) e Helena Duailibe (Saúde). A solenidade também foi acompanhada pelos vereadores Barbosa Lages (PDT) e Marquinhos (PRB).

O centro de Saúde do Turu II atende de segunda à sexta-feira, das 7h às 11h e das 13h às 17h para marcação de consultas.

ACUPUNTURA

Com a conclusão da reforma, a unidade passa a contar com o serviço de acupuntura, sendo utilizado pela primeira vez na rede de saúde pública de São Luís. “A novidade do serviço de acupuntura também é muito importante, por ser uma especialidade para o tratamento de muitas doenças. É mais um grande marco da administração do prefeito Edivaldo Holanda Júnior”, afirmou a secretária Helena Duailibe.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...