domingo, 24 de julho de 2016

Polícia recupera carreta com carga roubada na cidade de Dom Pedro; um policial foi atingido em troca de tiros

Policiais civis e militares, coordenados pelo delegado Jair Paiva, da Regional da cidade de Caxias, apreenderam uma carreta com carga roubada na cidade de Dom Pedro, na noite de sábado (23).

Pelas informações passadas pelo delegado, a polícia foi acionada pela Transportadora Lunardi informando rastreio de uma carreta que estava no Posto Royal, em Dom Pedro, na BR-135.  De imediato, o delegado acionou as polícias Civil, Militar e PRF.

Uma equipe da PM foi até o posto e se deparou com um assaltante dirigindo a carreta. Houve troca de tiros e o sargento Nonato, lotado no pelotão de Dom Pedro, foi baleado no braço durante intensa troca de tiros.  O sargento foi levado para o Hospital Socorrão de Presidente Dutra, onde está sendo atendido.

O assaltante conseguiu fugir, mas está sendo procurado por policiais do COSAR, grupo de elite da PM, que vem atuando no combate à criminalidade no interior do Maranhão.  O motorista do caminhão ainda tá desaparecido.  A carga era da Unilever. 

Na quinta-feira (07) outra carreta da mesma empresa foi roubada na divisa entre Caxias e Timon, na BR-316.  A carreta foi encontrada abandonada e sem a carga. No último dia 14, parte da carga foi encontrada sendo comercializada em comércios das cidades de Timon/MA e Teresina/PI,  num trabalho conjunto das Delegacias Regionais de Timon e de Caxias.

sábado, 23 de julho de 2016

Polícia prende assaltantes que invadiram a casa do senador Roberto Rocha

O Esquadrão de Polícia Montada (1º EPMont) conseguiu prender os elementos que invadiram a casa do senador Roberto Rocha, na tarde deste sábado (23), em São Luís.

Pelas informações da polícia, por volta das 17h40 o CIOPS acionou a guarnição, que fazia uma barreira da 'Operação Pegasus', na Avenida Litorânea, para que se dirigisse à Rua Moçambique, quadra 14, casa 19, no bairro Calhau, onde estaria ocorrendo um assalto. No local, dois elementos adentraram a residência, aproveitando-se da abertura de um dos portões, no momento em que uma pessoa saía.  

Ao chegarem, os policiais constataram a consumação do assalto, mas, de imediato, foi iniciada uma perseguição, culminando com a prisão dos envolvidos. O vereador Roberto Rocha Júnior, filho do senador Roberto Rocha, e alguns amigos ficaram sob a mira de armas.
Os assaltantes foram identificados como Vanildo Rodrigues Mota, de 34 anos, e Wallace Helion Rodrigues, de 21 anos. Com a dupla, os policiais recuperaram jóias, relógios, dinheiro (real, dólar e euro) e um revólver Taurus, calibre 38, com quatro munições intactas, que haviam sido levados da residência .

Os  presos foram conduzidos ao  Plantão Central do Parque do Bom Menino, onde estão sendo autuados em flagrante.

A guarnição do EPMont, responsável pela prisão dos assaltantes, era composta pelos sargentos Veras e Evandro, cabo Assunção e Soldado Mayara. 

Eduardo Cunha diz que ficará “conhecido por derrubar dois presidentes”, afirma colunista

“Ficarei conhecido por derrubar dois presidentes do Brasil.” De acordo com a coluna Radar Online, no site da revista Veja, essa frase de efeito foi dita pelo ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) a um interlocutor, que teria saído apavorado de uma conversa recente com o peemedebista.

Réu em dois processos no Supremo Tribunal Federal (STF) no âmbito da Operação Lava Jato, o político estuda assinar um acordo de delação premiada, de acordo com fontes do jornal O Estado de S. Paulo. Oficialmente, porém, Cunha nega essa intenção e diz que “não praticou crime nenhum e não tem o que delatar.

O deputado afastado pelo STF em maio enfrenta, há nove meses, processo de cassação. Aprovado no Conselho de Ética e na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), agora terá que ser votado em plenário. Cunha é acusado de mentir à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras ao afirmar que não tinha contas no exterior.

Essa semana foi divulgado o conteúdo de mensagens do celular do ex-presidente da Andrade Gutierrez Otávio Azevedo, em que a Polícia Federal encontrou referências a três encontros entre o empreiteiro e o então vice-presidente Michel Temer (PMDB) nos anos eleitorais de 2012 e 2014, intermediados pelo deputado afastado. Em uma das mensagens Cunha afirma que Temer “cansou de esperar” o empreiteiro.


Eduardo Cunha era presidente da Câmara quando decidiu abrir o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT). Foi ele quem conduziu a sessão de votação da admissibilidade do impedimento em plenário, em que votou contra a petista e disse: “Deus tenha misericórdia da Nação”.

Jefferson Portela reinaugura Companhia de Policiamento e empossa novo delegado no município de Raposa

A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, por meio do secretário de segurança Jefferson Portela e o Comandante Geral da Polícia Militar, o Cel. Frederico Gomes Pereira empossou, nesta sexta-feira (22), por volta das 15hs, no município da Raposa, o comandante da Companhia de Policiamento Especializado. Também tomou posse o comandante da 3ª companhia do 13ºBPM, e foi anunciado o novo delegado titular da Raposa.

A reinauguração da Companhia representa mais uma das medidas do governador Flávio Dino visando o combate a criminalidade e a garantia da segurança e ordem pública no Maranhão. Vem proporcionar operacionalidade e rapidez no atendimento ás ocorrências para a comunidade em geral. A solenidade de abertura iniciou por meio da Capelania do Comando Geral, com a palavra do Capelão, o pastor Fábio Leite, que proferiu uma palavra de oração e depois foi iniciada a cerimônia de posse dos comandantes das companhias da Polícia Militar. A Companhia de Policiamento Especializado conta com um serviço diferenciado no atendimento à comunidade, funcionando 24hs.

O Capitão Cid Fernandes tomou posse no comando da Companhia de Policiamento Especializado, localizada no bairro da Pirâmide. Já na 3ª companhia da Polícia Militar da Raposa, assumiu o capitão Azevedo. Em suma, as tomadas de decisões para o melhoramento no serviço das companhias representam medidas, visando o combate à criminalidade na região da Raposa e proximidades.

No evento, o secretário Jeferson Portela disse que as posses e inauguração trazem o objetivo da construção de um local de enfrentamento contra a criminalidade e amparo à comunidade. “A companhia servirá, a partir de hoje, para o crescimento e engrandecimento da comunidade e da atividade policial. Os dois comandantes das companhias representam o poder de polícia para o combate contra a criminalidade. Eles estão coordenando o aparato policial, que com certeza deverá prosperar, mas jamais retroagir”, ponderou o secretário.
Já o Comandante Geral da Polícia Militar, o Cel. Frederico Gomes Pereira disse que a “Companhia Especializada da Pirâmide e a 3ª Companhia do 13ºBPM, são resultado de uma demanda já planejada para que, com a ocupação policial, os problemas na região possam ser combatidos. São dois oficiais operacionais com uma boa equipe, que se levarem a bom termos as suas experiências e vontades para trabalhar, os índices de criminalidade irão com certeza cair na região”.

Empossado novo delegado na Raposa

Durante a solenidade, o Delegado Geral de Polícia Civil, Lawrence Mello, empossou na Delegacia Especial do Município de Raposa o delegado Marcone Caldas. Lawrence Melo afirmou que para o cidadão de bem não importa quem prendeu o criminoso, se a polícia militar, por meio de um serviço preventivo e ostensivo, ou a Polícia Civil, após o seu serviço investigativo, após o delito. O cidadão, ele quer que a polícia faça o seu trabalho e prenda o criminoso. “Preciso destacar a reintegração entre a Polícia Civil e a polícia Militar. Este nosso encontro hoje, é simbólico e determinante, com as duas polícias no mesmo local. Esta integração não é apenas no discurso, é real”, finalizou.


Participaram ainda da cerimônia de posse, o subcomandante Geral da PM, Jorge Luongo; o comandante do Cpam 2, o Cel. Celso Jardim da Silva; o comandante do 13º BPM, o Cel. Alexandre dos Santos; o superintendente da Polícia Civil da Capital (Spcc), Armando Pacheco; o superintendente de Polícia Civil do Interior (Spci), Dicival Gonçalves; o delegado titular de São José de Ribamar, Jader Alves; o supervisor de Área Integradas de Segurança Pública (SAISP) da área Norte, o delegado Augusto Barros; o Promotor Reinaldo Castro Jr; o chefe de gabinete do município de Paço do Lumiar, William Rios; a coordenadora do Instituto Fernandes Pantera, a senhora Tati; secretários do município da Raposa e demais autoridades.

Assaltantes invadem Banco do Brasil de Timon, ficam cercados, mas conseguem fugir; polícia intensifica ações de combate às quadrilhas

No interior da agência, os policiais encontraram máscaras, sacos e cordas. Através das imagens internas, a polícia vai tentar identificar os autores dessa ação criminosa.
Cinco assaltantes entraram no Banco do Brasil (BB) em Timon, na noite de sexta-feira (22), no Centro da cidade, e ficaram cercados por policiais do 11° Batalhão da Policia Militar, da Rone e do Corpo de Bombeiros.

Segundo a Tenente Joselea Rocha, do 11° Batalhão da PM de Timon, os assaltantes tentaram roubar o BB, quebraram a laje da agência e usaram luvas e escadas para entrar no local. Eles foram vistos através de câmeras de monitoramento interno pelo gerente do Banco que imediatamente acionou a polícia.

Os policiais jogaram bomba de efeito moral para forçar a saída dos bandidos. A agência ficou com vários estilhaços de vidro pelo chão. Após o cerco, os cinco assaltantes conseguiram fugir pelo teto do Banco.

Ainda não se sabe a identificação dos criminosos já que eles usavam máscaras. A polícia está investigando e realizando diligências para capturar os ladrões. No interior da agência, os policiais encontraram máscaras, sacos e cordas. Através das imagens internas, a polícia vai tentar identificar os autores dessa ação criminosa.

O COSAR, grupo de elite da PM, participa das
ações de combate às quadrilhas de
assaltantes de bancos
Há suspeitas de que o bando seja interestadual e vem agindo no Piauí e Maranhão e pode ser o mesmo que explodiu a agência do Banco do Brasil na cidade de São Mateus no início do mês de julho.

De acordo com o tenente coronel Jairo Xavier, o grupo que assaltou o Banco do Brasil durante a madrugada é o mesmo que invadiu a sede da APPM, em Teresina/PI, e arrombou o caixa eletrônico do local.

Ele afirmou ainda que as câmeras de segurança registraram que os bandidos entraram no local às 21h28, mas o banco foi comunicado apenas às 21h48. Na ação, os criminosos jogaram spray nas câmeras para que não fossem identificados.

A PM maranhense afirmou que nesse período que antecede as eleições são previstos assaltos a bancos federais porque eles utilizam do dinheiro para fazer caixa dois das campanhas.

Onda de assaltos a bancos e  prisões de quadrilhas no Maranhão

Dois assaltantes do Bradesco de Anajatuba
morreram em confronto com a PM
A onda de assaltos a bancos, no Maranhão, aumentou no primeiro semestre de 2016, apesar da ação forte da polícia no combate a essa prática criminosa. Desde 2015, a polícia conta com o reforço do COSAR, uma espécie de pelotão de elite, especializado no combate às quadrilhas que assaltam bancos e integrado por policiais que participaram do Curso de Operações de Sobrevivência em Área Rural do Maranhão. Inúmeras quadrilhas já foram desarticuladas depois da criação desse grupo. A mais recente foi a que explodiu a agência do Bradesco na cidade de Anajatuba. Três dos envolvidos terminaram morrendo em confronto com os policiais.

Outros três envolvidos nesse assalto, foram presos na madrugada da última quarta-feira (20). Durante a operação, foram presos Antônio Carlos da Silva Pereira, de 50 anos, Adão Pereira da Cruz, de 35 anos e Wallison Sousa Santos, de 24 anos, todos da cidade de Santa Inês. O trio foi interceptado pelas equipes policiais na zona rural de Bacabalzinho, no município de Anajatuba. Em poder deles foram encontradas duas armas de fogo calibre 12, duas pistolas ponto 40 e duas motocicletas.

Envolvidos no assalto ao Bradesco da cidade
de Anajatuba
A polícia ainda não tem pistas do bando que explodiu a agência do Banco do Brasil da cidade de São Mateus, no início do mês de julho. Já na madrugada de sexta-feira (23), criminosos assaltaram uma agência do Banco do Brasil de Gonçalves Dias (MA), a 340 km de distância da capital maranhense. A ação aconteceu por volta de 1h30. Ao menos 10 suspeitos teriam participado da ação criminosa. Segundo a PM-MA, para evitar uma ofensiva policial, os bandidos atiraram contra o destacamento da polícia na cidade e espalharam armadilhas em diversos pontos para cortar pneus de viaturas.

Conforme informações passadas à imprensa pelo Sindicato dos Bancários do Maranhão, em 2016 já foram registrados 37 ocorrências, entre assaltos, arrombamentos e saidinhas bancárias. Do total, foram sete assaltos e 28 casos de arrombamentos a bancos, incluindo explosões a agências bancárias. Com o assalto desta sexta-feira, o número de ocorrências sobe para 38.

Na liderança dos casos de arrombamentos a agências bancárias, aparecem as cidades de Igarapé Grande e São Luís Gonzaga do Maranhão, com dois registros cada uma. Casos de arrombamentos foram registrados ainda em Alto Alegre do Pindaré, Maracaçumé, Paulo Ramos, Paraibano, Peri Mirim, Nova Olinda do Maranhão, Imperatriz, Satubinha, Bacuri, Grajaú, Araguanã, Tufilândia, Colinas, Santa Luzia, Amapá do Maranhão, Centro Novo do Maranhão, São Benedito do Rio Preto, Olho d'Água das Cunhãs, São Domingos do Maranhão, São Luís, Buriti, Anajatuba, São Mateus do Maranhão e Santa Luzia do Paruá.

Justiça aplica medidas cautelares contra Barbosa e nove indiciados

No intuito de inibir a repetição dos crimes investigados e evitar obstáculos às investigações, a Justiça determinou que os indiciados compareçam mensalmente perante o Juízo para informar e justificar suas atividades.
Do Jornal Pequeno

Em resposta a ação conjunta do Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA) e da Polícia Federal (PF), a Justiça decidiu pela aplicação de medidas cautelares contra Antônio Barbosa de Alencar, proprietário do grupo Dimensão Engenharia; Antônio Alves Neto, contador do grupo; Arivaldo Silva Braga, servidor do fisco municipal; os advogados José Roosevelt Pereira Bastos Filho e Alan Fialho Gandra Filho, os funcionários da Receita Federal do Brasil Osmir Torres Neto, Maria das Graças Coelho Almeida e Alan Fialho Gandra, e Dário Jacob Bezerra, investigados na Operação Lilliput.

A decisão acolheu parcialmente representação que, além das medidas cautelares, pedia a conversão da prisão temporária do proprietário do grupo Dimensão em prisão preventiva, que não foi concedida. De acordo com o delegado de Polícia Federal Max Eduardo Alves Ribeiro, Antônio Barbosa de Alencar teria tomado conhecimento da Operação Lilliput um dia antes de ser desencadeada e, por isso, retirou bens e objetos de prova de sua residência e empresas, incluindo dois carros da marca BMW, na intenção de frustrar a execução e o resultado das medidas.

As informações se baseiam em imagens de câmeras de segurança, depoimentos coletados e relatos de delegados da Polícia Federal responsáveis pelas equipes que cumpriram mandados judiciais na residência e na sede de empresas do indiciado. Para os procuradores da República Juraci Guimarães Júnior e Galtiênio da Cruz Paulino, “as provas levantadas pela PF demonstram que o acusado estava obstruindo e pondo em risco a investigação do caso”. Os demais citados na decisão são apontados pela representação como sendo alguns dos principais integrantes de organização criminosa que o empresário Barbosa é suspeito de chefiar, destacando-se, ainda, que nem mesmo a repercussão da Operação Cartago (2014), que teve dentre os principais investigados o proprietário do grupo Dimensão, foi capaz de impedir que a organização continuasse praticando novos crimes.

No intuito de inibir a repetição dos crimes investigados e evitar obstáculos às investigações, a Justiça determinou que os indiciados compareçam mensalmente perante o Juízo para informar e justificar suas atividades, sejam proibidos de sair da cidade onde residem por mais de 15 dias sem autorização judicial, recolham-se aos seus respectivos domicílios no período da noite, entre 22h e 6h, e sejam proibidos de ter acesso ao prédio da Receita Federal pelo prazo de 60 dias.

Além disso, Dário Jacob Bezerra e Alan Fialho Gandra Filho estarão proibidos de manter contato com a vítima Solange de Jesus Gouvêa, e Maria das Graças Coelho Almeida, Osmir Torres Neto e Alan Fialho Gandra serão suspensos do exercício da função pública pelo prazo de 60 dias. De acordo com o juiz federal da 2ª Vara, José Magno Linhares Moraes, “o descumprimento das medidas impostas poderá acarretar em decretação de prisão preventiva”.

ENTENDA O CASO

No último dia 12 de julho, foi iniciada a fase ostensiva da pesquisa investigativa com a execução da Operação Lilliput, que cumpriu nove prisões temporárias (uma delas contra Antônio Barbosa de Alencar, dono do grupo Dimensão), 11 conduções coercitivas e mandados de busca e apreensão, dentre outras medidas.


Antônio Barbosa de Alencar é acusado de montar e comandar uma rede criminosa “dedicada à obtenção de vantagens econômicas e outras a qualquer custo, principalmente mediante a prática de crimes como o de redução/supressão de tributos e contribuições sociais, de falsidade ideológica, de inserção de dados falsos em sistema e, sobretudo, de corrupção de agentes públicos da Receita Federal do Brasil, de cartórios e do fisco municipal, dentre outros órgãos”, conforme texto da recente representação. O número do processo na Justiça Federal é 12942-95.2016.4.01.3700.

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Imagens da noite: Flávio Dino anuncia investimento de mais R$ 3,5 milhões em nova etapa do 'Mais Asfalto' em São Luís

O governador Flávio Dino, acompanhado do secretário da infraestrutura Clayton Noleto, acaba de anunciar investimento de mais R$ 3,5 milhões em nova etapa do programa ‘Mais Asfalto’ em São Luís.

O anúncio foi feito na noite desta sexta-feira (22) durante visita às ruas do centro que já começam a receber asfalto novo. Flávio Dino conversou com moradores da área central e com trabalhadores da empresa responsável pelo asfaltamento das ruas.

Segundo o governador, o investimento vai valorizar o patrimônio e estimular a atividade comercial, com importância urbanística, social e econômica.

A iniciativa também serve para estimular a geração de emprego. “Ailton Pereira estava desempregado há um ano. Agora é vigia das máquinas na obra do Mais Asfalto no centro de São Luís”, disse o governador ao lado do mais novo empregado graças ao programa.

No centro, serão pavimentadas diversas ruas, dentre elas a Avenida Magalhães de Almeida e as ruas de Santana, do Sol e da Paz.

Flávio Dino ressaltou que, além do centro, também estão incluídas na nova fase do Mais Asfalto em São Luís as avenidas Guaxenduba, Franceses e Holandeses.

Obras do ‘Mais Asfalto’ beneficiam mais de 80 mil pessoas em Imperatriz

Em Imperatriz, o Governo do Estado executa a segunda etapa do programa que contempla bairros como o Santa Inês, Parque Anhanguera, Bacuri, Vila Nova, Parque Ayrton Senna e Santa Lúcia, totalizando aproximadamente 15 quilômetros de asfalto. 
O Programa ‘Mais Asfalto’ criado para ajudar os municípios na área de infraestrutura com a pavimentação de ruas e a execução dos serviços de drenagem, sinalização, sarjeta e meio-fio beneficia 131 municípios maranhenses. Em Imperatriz, a primeira e a segunda etapa do programa, iniciada em junho, beneficiam mais de 80 mil pessoas no Grande Bacuri, Grande Vila Nova e Grande Santa Rita, áreas de maior contingente populacional da cidade.

Na Região Tocantina, além de Imperatriz, o município de Davinópolis recebe os serviços de pavimentação e recuperação de ruas por meio do ‘Mais Asfalto’. Em Imperatriz, o Governo do Estado executa a segunda etapa do programa que contempla bairros como o Santa Inês, Parque Anhanguera, Bacuri, Vila Nova, Parque Ayrton Senna e Santa Lúcia, totalizando aproximadamente 15 quilômetros de asfalto. Já em Davinópolis, serão cinco quilômetros, beneficiando os bairros Centro e Santo Antônio.
As obras, nas duas cidades, foram iniciadas há menos de um mês e a previsão é que sejam entregues antes do fim do ano. Em Davinópolis está em andamento os serviços de terraplanagem e a expectativa é de que até o fim da próxima semana seja colocada a massa asfáltica.

Francimar Pereira tem casas alugadas na cidade e já conta com a valorização dos imóveis. “Esse asfalto é coisa de Deus, que já estamos esperando há muitos anos. Tem criança que vive doente. Os inquilinos reclamam demais, alegam que vão sair das casas por causa da poeira. Depois do asfalto, não vamos ouvir reclamações e as casas serão valorizadas”, avalia.

Em Imperatriz, a Avenida Itaipu, que passa por cinco bairros na região do Grande Vila Nova já foi entregue e várias ruas já receberam a pavimentação. Agora serão colocados o meio-fio e a sarjeta. A rua do pedreiro Murilo Pereira, na região do bairro Santa Inês, é uma delas.
“Moro na rua da Sombra há 16 anos e são 16 anos de sofrimento com lama e poeira. Já teve rua aqui no bairro que ficou de seis meses sem a gente poder andar. Agora tá bom demais. É outra vida”, conta. Já para Idelbrando da Silva, que tem comércio no Bacuri, o asfalto significa mais movimento no comércio. “Tinha muita gente que deixava de andar pela rua por causa dos buracos, agora, com ela recuperada, vai ter mais movimento e isso melhora o comércio”.

De acordo com o secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto, o Programa ‘Mais Asfalto’ já chegou a 40 quilômetros em Imperatriz. Em todo o Maranhão, são 131 municípios atendidos com pavimentação, levando mais qualidade de vida para a população. “Não é só a infraestrutura do bairro que melhora, é a qualidade de vida, é o direito à mobilidade urbana, são os serviços que não chegavam porque a rua não oferecia condições, é a saúde que melhora sem a lama e poeira que atormentavam muitas comunidades onde o mais asfalto eliminou o problema”, destacou Clayton Noleto.


Na Região Tocantina e Sul do Estado, além de Imperatriz e Davinópolis, os municípios de Carolina, Balsas, Porto Franco, Amarante, Açailândia e João Lisboa foram beneficiados com o ‘Mais Asfalto’.

Governo antecipa pagamento de servidores para sábado (30)

Novamente, a medida obedece à determinação do governador Flávio Dino de antecipar o salário dos servidores ativos e inativos do Estado, sempre que houver viabilidade financeira.
No próximo sábado (30), o Governo do Estado antecipará o pagamento dos servidores públicos estaduais. Novamente, a medida obedece à determinação do governador Flávio Dino de antecipar o salário dos servidores ativos e inativos do Estado, sempre que houver viabilidade financeira. Pelo calendário, o pagamento estava previsto para ser efetuado no dia 2 de agosto.

“Pagaremos os servidores do Governo do Maranhão, no dia 30 de julho”, anunciou o governador Flávio Dino. A efetivação do pagamento dentro do mês trabalhado beneficia mais de 110 mil servidores do Estado.


Os contracheques são disponibilizados impressos para os servidores e, também, na versão digital, no site da Secretaria de Estado da Gestão e Previdência (Segep). Para acessar, é necessário apenas a senha, que pode ser cadastrada presencialmente, na sala do Portal do Servidor (situada no Edifício Clodomir Milet, s/nº, térreo), ou pelos telefones (98) 3131-4191 ou 3131-4192.

Governador parabeniza equipe do projeto ‘Cinema na Enfermaria’ do Hospital de Câncer

“Só cumprir o dever já é digno, mas compreender que essa é uma tarefa essencial para o cuidado dos pacientes dá sentido a nossa vida”, destacou o governador.
Oportunizar momentos que fogem da rotina habitual dos pacientes para contribuir no tratamento de maneira positiva e mais humanizada. Essa é a intenção do projeto ‘Cinema nas Enfermarias’, que começou no início de julho no Hospital de Câncer Tarquínio Lopes Filho (HCTLF) e já é referência na terapia oncológica. Na manhã desta sexta-feira (22), a terapeutas ocupacionais da unidade foram recebidos pelo governador Flávio Dino, que fez questão de agradecer, em nome de todos os maranhenses, o trabalho desenvolvido no acolhimento clínico e humanizado.

Iniciado no dia 8 de julho com enfoque terapêutico de minimizar o estresse da internação, melhorar a rotina dos pacientes e contribuir com a qualidade de vida dentro do hospital, o projeto ‘Cinema nas Enfermarias’ já exibiu 40 filmes. A iniciativa faz parte da política do Governo de humanizar o tratamento em todas as unidades de saúde do estado, a exemplo do que já acontece também na maternidade Benedito Leite, que implementou o parto humanizado.

O governador Flávio Dino enalteceu o envolvimento afetivo dos profissionais do Hospital do Câncer, que, além do cumprimento do dever de cuidar dos pacientes, o fazem de forma humana e sentimental. “Só cumprir o dever já é digno, mas compreender que essa é uma tarefa essencial para o cuidado dos pacientes dá sentido a nossa vida”, destacou.

Ele enfatizou também o impacto clínico e humanitário que o projeto ‘Cinema na Enfermaria’ tem para os pacientes e acompanhantes, e informou que o Governo está investindo na reestruturação do HCTLF, bem como na ampliação da oferta de radioterapia em todo o estado. “Fiz questão que vocês viessem aqui e, em nome de todos os maranhenses, gostaria de transmitir meu abraço e meu agradecimento. Além de animá-los a prosseguir e levar a outras unidades. É muito interessante porque foge da rotina, do estrito cumprimento do dever”, realçou o governador.

Segundo a coordenadora de Terapia Ocupacional do HCTLF, Leilian Carneiro, o resultado da iniciativa tem sido bastante positivo e os pacientes estão mais felizes, satisfeitos, com melhor astral e mais motivados a seguir o tratamento oncológico. “Tem paciente que havia desistido do tratamento e resolveu dar continuidade. O filme deu força e motivação para ele continuar”, relatou.

A coordenadora explicou que a escolha dos filmes passa por uma análise da equipe de terapeutas ocupacionais, que observa os objetivos e propostas. “Os filmes que estão passando são extremamente motivacionais, de bom astral e que melhore a autoestima desses pacientes”, reiterou.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, disse que o Governo busca a humanização e melhoria no tratamento de todos os pacientes e pessoas que frequentam os hospitais do Estado. “O ‘Cinema na Enfermaria’ trata não só o paciente, mas como também o acompanhante, fazendo com que as pessoas tenham fé no tratamento e que renove a esperança de que podem melhorar e que vão enfrentar com mais altivez essa doença que aflige toda a sociedade, que é o câncer”, explicou.

Carlos Lula esclareceu ainda que o Hospital do Câncer tem hoje parte de especialidades que não são exclusivamente para o tratamento oncológico, mas que em breve ele será destinado apenas para essa finalidade.  Além disso, o secretário realçou que a unidade passa por uma grande reforma. “Hoje o HCTLF passa pela requalificação de todas as unidades, enfermarias, banheiros e também de toda instalação elétrica e do seu telhado, que não sofria reparo há muitos anos”, finalizou.


Participaram da reunião a equipe do Hospital de Câncer Tarquínio Lopes Filho: Geisa Maria Couto e Lima (Núcleo de Educação Permanente), Dr. José Maria Assunção Moraes Júnior, Dr. Raimundo Lima Lindoso, Gizelda Mota Andrade (terapeuta ocupacional), Ana Flávia Oliveira Lustosa (setor de qualidade) e Juliana Maria Guerra de Assis (gerente de enfermagem).

MP requer afastamento do prefeito de Itapecuru-Mirim por ato de improbidade

Gestor é acusado de irregularidades em convênios com a empresa Vale S.A.
Do total dos convênios, no valor de R$ 4.341.260,40, foram repassados aos cofres municipais R$ 3.158.203,28 pela empresa. O restante deixou de ser repassado pela Vale, após a constatação das irregularidades.
Magno Amorim, no ato de assinatura de convênio com a Vale, em julho de 2014, para construção de poços semi artesianos 
O Ministério Público do Maranhão, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Itapecuru-Mirim, em Ação Civil Pública (ACP) por atos de improbidade administrativa, ajuizada na terça-feira, 19, requereu o afastamento do cargo do prefeito de Itapecuru-Mirim, Magno Amorim.

Contra o gestor, pesam diversas irregularidades cometidas em nove contratos de doação com encargos, celebrados entre a empresa Vale S.A. e o município, entre fevereiro e setembro de 2014, que tinham a finalidade de executar obras de construção de escolas, postos de saúde, asfaltamento na zona rural, poços artesianos, aquisição de ambulâncias e tratores, além da elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico.

Do total dos convênios, no valor de R$ 4.341.260,40, foram repassados aos cofres municipais R$ 3.158.203,28 pela empresa. O restante deixou de ser repassado pela Vale, após a constatação das irregularidades.

Segundo o promotor de justiça Benedito Coroba, autor da ação, entre os atos de improbidade administrativa cometidos pelo gestor, constam os seguintes: apresentação de documentos falsos; realização de licitação sem dotação orçamentária; certidões negativas vencidas e outras com datas posteriores ou anteriores à realização das licitações que indicam fortes indícios de montagem e simulação de processos licitatórios para benefício de empresas ligadas ao prefeito; pagamento de obras inconclusas, com apresentação de documentos e medições falsas.

De acordo com a Ação Civil, a Vale S.A., após constatar as irregularidades na efetivação dos convênios e tentar, sem sucesso, uma "solução consensual das pendências com o município de Itapecuru-Mirim, suspendeu a continuação dos repasses e encaminhou à documentação à Câmara de Vereadores".

PEDIDOS

Além do afastamento do prefeito Magno Amorim do cargo, o Ministério Público requereu à Justiça a aplicação das seguintes penalidades: decretação da indisponibilidade dos bens do gestor, para o ressarcimento dos prejuízos causados ao erário estimados em R$ 3.158.203,28; suspensão dos direitos políticos por oito anos; pagamento de multa no valor de 100 vezes a remuneração de prefeito; e a proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais, pelo prazo de cinco anos, nos termos da Lei de Improbidade Administrativa.

Governador do RS recorre ao STF para impedir reajuste a servidores do Judiciário e Legislativo

Com falta de dinheiro em caixa, o Rio Grande do Sul vem parcelando os salários dos servidores vinculados ao Poder Executivo desde fevereiro
Gabriela Lara, correspondente
O Estado de S. Paulo

PORTO ALEGRE - O governador do Rio Grande do Sul (RS), José Ivo Sartori (PMDB) recorreu à Justiça contra as leis estaduais que garantiram reajuste de salário a servidores do Poder Judiciário, da Defensoria Pública, do Ministério Público, do Tribunal de Contas e da Assembleia Legislativa. O aumento de 8,13% foi aprovado em maio pela Assembleia Legislativa do RS, depois vetado em junho por Sartori. No início deste mês, no entanto, os deputados derrubaram o veto do governador.

Agora, Sartori ingressou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para impugnar as Leis nº 14.910, 14.911, 14.912, 14.913 e 14.914. Elas foram promulgadas pela presidente do Legislativo gaúcho, a deputada Silvana Covatti (PP), na última segunda-feira.

"Se não é possível dar aumento para quem ganha menos, não posso conceder reajuste para quem ganha mais", defendeu o governador nesta quinta-feira, durante evento no Palácio Piratini. Ele também disse que o governo fez a sua parte, pedindo "solidariedade" a todos e alertando para a "situação delicada" das finanças estaduais e da economia estadual. Com falta de dinheiro em caixa, o Rio Grande do Sul vem parcelando os salários dos servidores vinculados ao Poder Executivo desde fevereiro. Entre as categorias afetadas estão professores, policiais e agentes de saúde.

Na ação apresentada ao STF, a Procuradoria Geral do Estado (PGE) argumenta que os autores das leis aprovadas na Assembleia Legislativa pediam a recomposição dos vencimentos e não a concessão de aumento ou reajuste setorial. De acordo com a PGE, tal recomposição corresponde à revisão geral anual, de competência exclusiva do governador do Estado.

Na petição inicial da ADI, foi alegada também a violação do inciso XII do artigo 37 da Constituição Federal, segundo o qual "os vencimentos dos cargos dos poderes Legislativo e Judiciário não poderão ser superiores aos pagos pelo Executivo".

Ainda segundo a ADI, a implementação de tais recomposições de vencimentos agravaria ainda mais um quadro de extrema carência de recursos financeiros do Rio Grande do Sul, prejudicando o cumprimento das demais obrigações constitucionais destacadas ao Estado, considerando que o Tesouro Estadual é único. "O Estado está diante de uma realidade de parcelamento de vencimentos dos servidores públicos do Executivo, insuficiência de repasse de verbas de saúde a municípios e hospitais, além de adoção de medidas de contingenciamento", diz o documento.


De acordo com o governo gaúcho, a Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 5562 será apreciada pelo presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowski em regime de plantão, devido ao recesso do tribunal.

Estrada Barreirinhas/Paulino Neves: valorização e crescimento para a região dos Lençóis Maranhenses

Na segunda fase, de responsabilidade do Governo do Estado, a pavimentação e a sinalização da estrada irão finalizar mais este canal para o desenvolvimento da região.
Construída a partir de um consórcio entre o Governo do Maranhão e a Ômega Engenharia, a extensão dos 36 km da rodovia MA-315 já registra mudanças no cenário da região dos Lençóis Maranhenses.

Ligando os dois municípios turísticos de Barreirinhas e Paulino Neves, a obra corresponde a avanços em várias áreas. Se de um lado, a obra faz a ligação terrestre que falta entre as cidades da Rota das Emoções, por outro, os 9 mil empregos diretos e indiretos beneficiam a população local, gerando renda e avanços para a região.

Em artigo intitulado “Caminhos de um Maranhão melhor”, o Governador Flávio Dino falou sobre os avanços que nova estrada representa para o Estado. “Estamos construindo a rodovia até Santo Amaro e a MA 315, ligação rodoviária entre Barreirinhas e Paulino Neves. Com essas duas obras, iremos ampliar o potencial turístico do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, uma de nossas atrações de renome mundial. Teremos inédito dinamismo econômico e um grande crescimento do turismo na Rota das Emoções, que nos une ao litoral do Piauí e do Ceará”.

Durante sua etapa inicial, a obra contempla o adensamento das dunas e a compactação do terreno que já permitem a trafegabilidade pela via.

O jornalista especializado em turismo, Marcos Davi, já passou pela rodovia que encurtaram em 400 km o trajeto entre o Maranhão e os outros estados da Rota das Emoções e fala da importância da obra. “A ampliação da Rodovia, ligando Barreirinhas a Paulino Neves, é mais que uma estrada, é um corredor, por onde vai circular, o desenvolvimento do Maranhão. Uma real demonstração de compromisso com o turismo e a valorização da nossa gente”, completa ele.

Na segunda fase, de responsabilidade do Governo do Estado, a pavimentação e a sinalização da estrada irão finalizar mais este canal para o desenvolvimento da região.

Ponte para o progresso

Além da estrada, uma nova ponte, em substituição a de madeira que existia no local, segue em ritmo acelerado para atender e beneficiar moradores de turistas e que passam pelo local.

Com investimento de R$ 6 milhões, a ponte sobre o Rio Novo, atende uma reivindicação antiga da comunidade e incrementa a movimentação turística nas regiões do Delta do Parnaíba e Lençóis Maranhenses, que integram a Rota das Emoções.


Governador Flávio Dino destaca fortalecimento das políticas de igualdade racial com secretária do Ministério da Justiça

A secretária enumerou pleitos que vão desde a formulação de convênios para a realização de diagnósticos locais e construção de um plano estadual com metas de redução de homicídios dos jovens negros da periferia, perpassando por questões fundiárias dos territórios quilombolas, até casos de intolerância religiosa e enfrentamento ao racismo.
O governador Flávio Dino recebeu a Secretária Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Ministério da Justiça e Cidadania– SEPPIR/MJC, Luislinda Valois, na noite desta terça-feira (21), no Palácio dos Leões. Na pauta do encontro, o andamento de uma série de convênios e parcerias que visam o fortalecimento das políticas de igualdade racial no estado, além da articulação de novas iniciativas voltadas para a implementação de programas atinentes à área.

De acordo com Flávio Dino, o Governo do Maranhão vem desenvolvendo, permanentemente, ações voltadas para a consolidação das políticas de igualdade racial, a exemplo das cotas para concursos públicos do estado. “Compreendemos a especificidade do tema. A Secretaria de Igualdade Racial (Seir) tem uma equipe que tem um papel permanente”, destacou.

O governador citou outros projetos voltados para a área como forma de ratificar a importância que as políticas de igualdade racial têm no plano de Governo do Maranhão. Ele destacou o lançamento do ‘Selo Quilombos do Brasil’ e a ‘Rota Maranhão Quilombola’, dois projetos que visam estruturar a produção e os bens materiais voltados para a área.

Luislinda Valois ressaltou a importância do Maranhão nesse processo de implementação das políticas de igualdade racial, já que o estado tem a segunda maior população negra do Brasil. Ela disse que a situação do jovem negro no Brasil tem que melhorar, e por isso é importante constituir políticas em parceria entre o Governo Federal e o Governo do Estado.

Entre as pautas apresentadas durante a reunião, a secretária enumerou pleitos que vão desde a formulação de convênios para a realização de diagnósticos locais e construção de um plano estadual com metas de redução de homicídios dos jovens negros da periferia, perpassando por questões fundiárias dos territórios quilombolas, até casos de intolerância religiosa e enfrentamento ao racismo.

Para o secretário da Seir, Gérson Pinheiro, é importante para o Estado alinhar políticas e convênios já celebrados com o Governo Federal para a implantação de políticas de fortalecimento da igualdada racial no Maranhão. “São vários trabalhos que a gente já tem iniciado e que a presença da secretária vem só para reforçar e se somar a todos os esforços no sentido de melhorar o IDH, para que o Maranhão passe a ser visto de forma diferente e seja um estado diferente do que era há algum tempo atrás”, realçou.

Também participaram da reunião os secretários de Estado da Segurança Pública, Jefferson Portela; da Mulher, Laurinda Pinto; da Juventude, Tatiana Pereira; além dos assessores do SEPPIR/MJC, Juvenal Araújo e Camila Costa.

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Pacientes do Hospital de Câncer Tarquínio Lopes Filho aprovam ‘Cinema nas Enfermarias’

A paciente Maria das Graças conta que na semana anterior ao filme sentia-se cansada e desanimada. Após participar da primeira sessão, ela e o marido, que a acompanha nos períodos de internação, já tem outra história para contar.
“Tudo o que vivemos reflete em uma realidade que é o amor. Eu quero parabenizar aqueles que tiveram a ideia de nos fazer viver esses momentos, pois se não podemos ir ao cinema, ele veio até nós. Isso significa que eles estão lutando pelo nosso bem estar”. O relato é da paciente Maria das Graças Rocha Almeida, de 47 anos, que há nove anos faz tratamento oncológico e está internada no Hospital de Câncer Tarquínio Lopes Filho (HCTLF) desde o dia 6 de julho.

Esta é a segunda vez que a paciente participa da sessão de cinema, que acontece nas enfermarias do hospital uma vez por semana, com o intuito de oferecer um ambiente diferente do que eles estão acostumados e oportunizar o contato com uma atividade de entretenimento e lazer. O projeto faz parte da Terapia Ocupacional do HCTLF e os resultados começam a aparecer logo na segunda semana em que o projeto tem sido colocado em prática.

A paciente Maria das Graças conta que na semana anterior ao filme sentia-se cansada e desanimada. Após participar da primeira sessão, ela e o marido, que a acompanha nos períodos de internação, já tem outra história para contar. “Aprendemos muito com a história do primeiro filme que assistimos. Hoje eu me sinto mais alegre e motivada. Eu participei da última sessão, na semana passada, e pedi para participar dessa porque é uma alegria poder quebrar a rotina”, disse a paciente.

A coordenadora de Terapia Ocupacional do HCTLF, Leilian Carneiro, ressalta que esses resultados começam a consolidar o objetivo do projeto. “A intenção era justamente essa, inserir os pacientes em outra rotina e dar a eles a oportunidade de distração, aliada a aprendizados que melhoram a autoestima, o bem estar e influenciam positivamente no tratamento”, considerou a terapeuta.


Quem participou pela primeira vez do ‘Cinema nas Enfermarias’ ressalta os aspectos positivos. “Essa é a primeira vez que estou sendo acompanhante em um processo de internação. Não imaginei que encontraríamos momentos como esses dentro de um hospital. Reconheço como um incentivo e um benefício muito grande para quem participa”, afirmou Rosilene Gusmão, que está há nove dias acompanhando a irmã Maria de Lourdes Gusmão, de 41 anos. Maria de Lourdes está em tratamento contra um câncer de mama. “Assistir ao filme é bom para distrair. Dá para tirar o foco da doença. Gostei muito”, completou a paciente.

Negado habeas corpus a delegado acusado de falsidade ideológica

Em seu voto, o magistrado fez referência à periculosidade do réu, evidenciada pela existência de diversos procedimentos administrativos e criminais, inclusive uma condenação perante o Juízo de Direito da Comarca de Barão do Grajaú.
Delegado Sérgio Luis Rêgo Damasceno
A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) negou – por unanimidade – habeas corpus em favor do delegado de polícia Sérgio Luis Rêgo Damasceno, preso preventivamente pela suposta prática dos crimes de falsidade ideológica (adulteração de documento, público ou particular), peculato (desvio de dinheiro público) e prevaricação (deixar de praticar ato de ofício).

No recurso interposto junto ao Tribunal de Justiça, a defesa do delegado apontou ausência de elementos concretos que justifiquem sua prisão. Sustentou que não foram preenchidos os requisitos previstos no artigo 312 do Código de Processo Penal, alegando, ainda, a existência de constrangimento ilegal na liberdade de locomoção do réu.

Enfatizou que o delegado é réu primário, tem bons antecedentes e nada leva a crer que, ficando solto, venha praticar outros delitos, tampouco oferecer risco à sociedade, por não exercer mais suas funções de delegado de polícia na cidade de Buriti, eis que foi transferido para a cidade de Araioses, desde março de 2015.

Ao final, a defesa requereu a concessão da medida liminar, com a expedição do respectivo alvará de soltura, pedindo que a determinação seja concedida de forma definitiva. Subsidiariamente, pediu, também, a substituição da prisão por outra medida cautelar.

Para o relator do processo, desembargador José Luiz Almeida, a decisão de primeira instância que determinou a prisão preventiva do delegado encontra-se adequadamente fundamentada em elementos consistentes.

Em seu voto, o magistrado fez referência à periculosidade do réu, evidenciada pela existência de diversos procedimentos administrativos e criminais, inclusive uma condenação perante o Juízo de Direito da Comarca de Barão do Grajaú. 

Para o desembargador, a soltura do delegado representaria grave ameaça à ordem pública, uma vez que, utilizando-se das prerrogativas da sua função pública – que deveriam estar voltadas ao combate da criminalidade – poderia continuar praticando ilícitos, causando intranquilidade social.

José Luiz Almeida acolheu o parecer do Ministério Público do Maranhão (MPMA), no qual o órgão ministerial afirma que – mesmo removido da cidade de Buriti para Araioses – o delegado continuou imprimindo a marca de ilegalidades e irregularidades, e, ao invés de cumprir a lei e proteger a sociedade deu demonstrações de que exerce suas funções contra o próprio Estado e contra os cidadãos.

Advogado desiste da profissão após assassino de seu pai ser solto pela justiça do RS

"Eu me formei em Direito, mas não sei responder qual direito eu tenho. O assassino tem direito de estar com a família, respondendo ao processo em casa. Que direito eu tenho? Não me garantiram nenhum direito, nenhum. O único direito que eu tive foi o de enterrar meu pai", desabafa o advogado.
Por Marcelo Faria

“A partir de hoje não sou mais advogado. Se precisarem de algum, não me procurem. Aliás, não procurem nenhum, principalmente se vocês forem acusados de assassinato, afinal a lei já vai te garantir liberdade e mais um monte de benefícios”, desabafa o jovem advogado Rafael Guimarães, de 32 anos, residente em Porto Alegre/RS.

Ele desistiu da profissão logo em seu primeiro caso. Desde o início do ano, Rafael atuava como assistente de acusação, ao lado do Ministério Público, para tentar condenar Guilherme Antônio Nunes Zanoni, preso em flagrante por esfaquear seu pai, Oscar Vieira Guimarães Neto.

A revolta do advogado tem motivo: segunda-feira, perto de casa e do Fórum Central de Porto Alegre, Rafael cruzou na rua com o assassino confesso de seu pai, liberado do Presídio Central por um habeas corpus.

“Ontem, saindo do meu trabalho, me deparo com quem na rua? O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul concedeu habeas corpus para que o assassino do meu pai (aquele que matou com golpes de faca, deixando meu pai agonizando até a morte, sem motivo algum) possa responder ao crime fora da cadeia. Quem será a próxima vítima até que seja julgado daqui a vários anos?”, diz Rafael, indignado.

Oscar Vieira Guimarães Neto, 61 anos, era síndico do edifício Santa Eulália, na Avenida Desembargador André da Rocha, no centro de Porto Alegre. No início da noite de quinta-feira, 5 de novembro de 2015, foi morto a facadas pelo vizinho do apartamento em frente ao seu. Guilherme Antônio Nunes Zanoni, então com 25 anos, estava ao lado da vítima, que agonizava no chão, sendo preso em flagrante e encaminhado ao Presídio Central.

O Ministério Público, com ajuda do filho e advogado Rafael Guimarães, denunciou Zanoni à Justiça por homicídio triplamente qualificado: motivo torpe, uso de recurso que dificultou a defesa da vítima e meio cruel.

Por dois votos a um, desembargadores do Tribunal de Justiça atenderam parcialmente o pedido da defesa do assassino, Zanoni. Para os magistrados, por ser advogado, o réu deveria ficar preso em uma sala com instalações e comodidades adequadas a alguém com Ensino Superior. Como não existe um lugar assim em Porto Alegre, os desembargadores colocaram Zanoni em prisão domiciliar.

Na sexta, então, ele deixou o Presídio Central, onde estava desde a noite do crime, em 5 de novembro. Na segunda-feira, quando Rafael cruzou com ele, Zanoni havia ido ao fórum para fornecer seu endereço e assinar documentos em que se compromete a permanecer em casa até ser julgado.

Leia a íntegra do desabafo de Rafael Guimarães:

A partir de hoje não sou mais advogado. Se precisarem de algum, não me procurem. Aliás, não procurem nenhum, principalmente se vocês forem acusados de assassinato, afinal a lei já vai te garantir liberdade e mais um monte de benefícios.

Eu achei que era forte.

Há 8 meses perdi meu pai da forma mais brutal que alguém pode imaginar. Precisei de muita força pra suportar a situação e de mais força ainda pra atuar, juntamente com o Ministério Público, no processo, como assistente de acusação. Foram diversas audiências cara a cara com o assassino, que, até então, estava recolhido no presídio central. O fato de ele estar preso amenizava a dor que eu sentia, que eu sinto. Fiz o que pude pra manter o assassino preso, por mais que eu não atue nessa área.

Ontem, saindo do meu trabalho, me deparo com quem na rua? O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul concedeu habeas corpus para que o assassino do meu pai (aquele que matou com golpes de faca, deixando meu pai agonizando até a morte, sem motivo algum) possa responder ao crime fora da cadeia.

Quem será a próxima vítima até que seja julgado daqui a vários anos?

Fico pensando no quanto eu estudei pra me tornar advogado, pra chegar agora e minha vida se encontrar nessa situação. Eu confesso que tenho vergonha da profissão que escolhi. Por isso, a partir de hoje, não me procurem mais nesse sentido. Eu peguei minha carteira da OAB há bem pouco tempo, mas já tenho vergonha de andar com isso.

O assassino está fora da cadeia. Repito: um assassino. Não é um ladrão de galinha, nem um ladrãozinho de carteira. É alguém acusado de homicídio triplamente qualificado e que confessou o crime. Vocês sabem o que é isso? Se não sabem, procurem ler do que se trata, porque como falei, eu não sou mais uma pessoa que pode falar sobre isso.

Eu me formei em Direito, mas não sei responder qual direito eu tenho. O assassino tem direito de estar com a família, respondendo ao processo em casa. Que direito eu tenho? Não me garantiram nenhum direito, nenhum. O único direito que eu tive foi o de enterrar meu pai.

O único que continua preso e sem direito a advogado é o meu pai. Habeas corpus nenhum tira ele de onde está. Ele nunca mais sairá do lugar onde foi colocado por essa pessoa que falei que está solto por aí.

Na verdade, eu e meu irmão também estamos presos, pra sempre. Presos à ideia de que nunca mais veremos nosso pai.

Já o assassino, está a desfrutar do direito que lhe foi concedido: estar em casa com a família.


Eu achei que era forte, mas desisto.

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...