sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Flávio Dino na TV Mirante: “Vamos romper com o ciclo do coronelismo”

Em entrevista nesta sexta-feira ao JMTV Segunda Edição, da TV Mirante, o candidato Flávio Dino que é preciso colocar fim ao “império do dinheiro” no governo do Maranhão. “O nosso mandato será de todos os maranhenses. O objetivo é fazer uma grande união em favor do Maranhão.”

“Nenhum governador pode governar para um partido, família ou grupo. Tem que ser um governador de todos, e este é o nosso compromisso. O meu compromisso maior é com o povo do Maranhão”, afirmou.

“Vamos virar a página do passado, romper com o ciclo do coronelismo. ” Flávio também disse que vai revogar “esse acordo imoral” entre o governo do Maranhão e a Costran, referindo-se ao pagamento indevido feito à empresa com recursos públicos. A transação é alvo de investigação da Polícia Federal. “Vamos governar com justiça, decência, combater a corrupção.”

Alianças

Flávio também foi questionado sobre o apoio que recebe dos mais diferentes partidos. “Todas as minhas alianças são públicas. Eu tenho orgulho de ser candidato com uma aliança ampla. Derrotar esse império oligárquico que está há 50 anos exige uma grande aliança”, disse.

O candidato também lembrou que tem o apoio dos petistas: “A maioria do PT está conosco nos municípios do Maranhão. O PT não pode estar ao lado de um regime oligárquico tão contrário aos interesses do Maranhão”.

Igrejas

Flávio também falou sobre a união que vai firmar com as igrejas para projetos no Estado, como o combate ao analfabetismo e às drogas. “As igrejas têm e terão um papel muito grande no nosso governo.”

Coligação "Todos pelo Maranhão" divulga nota sobre debate na TV Difusora

QUEREMOS DEBATES DEMOCRÁTICOS

Em nome da coligação “Todos pelo Maranhão”, que tem como candidato a governador Flávio Dino, assim nos manifestamos sobre o desejo da TV Difusora em realizar um debate entre os candidatos ao Governo do Estado:

1 – O candidato Flávio Dino já compareceu aos debates promovidos pela TV Guará e pela Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de São Luís, ambos ocorridos nos últimos dias, de acordo com regras claras e democráticas.

2 – Em relação ao debate proposto pela TV Difusora, lembramos que a emissora é de propriedade do candidato Edinho Lobão, exatamente um dos postulantes ao cargo ao Governo do Estado. Apesar disso, Flávio Dino tem manifestado interesse em participar do debate, desde que seja garantido o tratamento igualitário entre os candidatos. Além disso, a nossa Coligação tem requerido a aplicação de regras que retirem ou amenizem o poder de influência do proprietário da empresa em seu próprio proveito – já que isso seria ilegal, imoral e antidemocrático.

3 – Neste passo, REITERAMOS que defendemos que seja permitida a participação de todos os seis (06) candidatos legitimamente registrados na Justiça Eleitoral para a disputa do Governo do Estado. Até o momento, a TV Difusora deseja excluir TRÊS candidatos, sem nenhuma razão para isso.

4 – Além disso, para que o debate seja realmente um momento democrático, é necessário que todos tenham os mesmos direitos. Em reunião realizada no dia 31 de julho, a TV Difusora informou que a comissão julgadora dos direitos de resposta será formada por advogados da empresa, ou seja, por empregados do candidato Edinho Lobão – o que constitui um evidente DISPARATE.

5 – Sobre essa questão relativa à concessão de Direitos de Resposta, a nossa Coligação REITERA o pedido de que seja constituída uma comissão de três advogados indicados pela OAB – entidade de representação de todos os advogados e com autonomia para tal incumbência.

6 – Para a nossa surpresa, tal pedido não foi acatado pela emissora, conforme informado pelo Sr. Gilmar Correa a esta coligação, em e-mail enviado na última quinta-feira (21 de agosto). A direção da empresa do candidato Edinho Lobão respondeu que os pedidos de Direito de Resposta serão apreciados pelo advogado César Freitas. Isto é, essa questão crucial será decidida exatamente por um dos advogados constituídos para a defesa do candidato Edinho Lobão perante a Justiça Eleitoral, algo certamente inédito e inusitado.

7 – Finalmente, tendo em vista episódios de ameaças de atos violentos no debate realizado pela TV Guará, envolvendo assessores diretos do candidato Edinho Lobão (proprietário da TV Difusora), a coligação “Todos pelo Maranhão” requereu também informações sobre a segurança dos participantes do evento. A direção da emissora até aqui nada garantiu sobre isso, o que é mais grave considerando as características do acesso à emissora, por uma rua estreita e sem saída.

8 – Diante deste cenário, a coligação “Todos pelo Maranhão” aguarda um posicionamento da TV Difusora no intuito de promover um debate com regras que promovam a igualdade entre os candidatos e garantam a integridade física e moral dos participantes.

Márcio Jerry Saraiva Barroso
Representante legal da coligação “Todos pelo Maranhão”

Será o fim do ‘cercadinho’ de Roseana Sarney?

Revoltado com as grades colocadas pelo governo de Roseana Sarney no entorno dos palácios do governo e da Justiça, um cidadão decidiu mover uma ação requerendo a retirada do ‘cercadinho’.

Colocadas há mais de três anos, as cercas têm servido para manter o povo distante da sede do governo, principalmente em casos de realização de protestos. Somente com as cercas, Roseana se sente segura nas alcovas dos leões.

Na tarde desta sexta-feira(22), o juiz Clésio Coelho Cunha concedeu uma liminar determinando a retirada de todas as grades em até 72h.

Será que a governadora, que já está arrumando as malas para deixar o palácio, vai recorrer da decisão?


Se ela não cumprir a determinação, o povo vai derrubar todas essas ‘cercas do medo’ no dia 1º de janeiro de 2015, quando um governo verdadeiramente democrático vai se instalar no Palácio do Leões.

Confira o ranking dos Estados com os melhores salários do País


Em dezembro do ano passado, um brasileiro assalariado ganhava, em média, R$ 2.265,71, valor 3,18% maior do que o registrado em dezembro de 2012, quando o salário médio era de R$ 2.195,78, de acordo com a Relação Anual de Informações Sociais (Rais), divulgada pelo Ministério do Trabalho nesta semana.

A média salarial dos trabalhadores do Distrito Federal é a melhor entre todas as unidades da federação – R$ 4.217,61. Além do Distrito Federal, apenas os Estados do Rio de Janeiro (média salarial de R$ 2.671,71), Amapá (R$ 2.612,98), São Paulo (R$ 2.549,89) e Roraima (R$ 2.375,23) tiveram médias superiores à nacional.

O valor mais baixa foi registrada no Ceará, onde o salário médio em dezembro de 2013 era de R$ 1.633,85.

Apesar da alta de 3,18% na média nacional, alguns locais apresentaram variação negativa em relação a dezembro de 2012: Tocantins (-5,01%), Acre (-2,58%), Sergipe (-1,65%) e Distrito Federal (-0,39%), que mesmo com a baixa manteve a melhor média salarial. A maior variação positiva foi registrada em Roraima, com alta de 6,11%.

Veja as médias salariais por Estado em dezembro do ano passado na tabela abaixo:


Evangélicos dão largada à campanha "Sou Cristão, Voto Flávio Dino"

Lideranças evangélicas de diversas denominações estiveram na noite desta quinta-feira (21/08) com o candidato da Coligação Todos pelo Maranhão, Flávio Dino, para confirmar empenho no projeto de transformação social do Estado. Abraçando a candidatura de Flávio Dino eles lançaram também a campanha “Sou Cristão, Voto Flávio Dino”.
Lideranças da Assembleia de Deus, da Pentecostal, da Batista, da Cristã-Evangélica, da Presbiteriana, da Casa do Senhor e da Cristo para Todos confirmaram que confiam no projeto de desenvolvimento social do Estado apresentado por Flávio Dino nas 65 propostas de seu Programa de Governo.

Foram 120 lideranças evangélicas de diversas denominações com o mesmo propósito: abraçar o projeto de desenvolvimento econômico e social liderado por Flávio Dino.


A implantação de políticas públicas de qualidade esteve entre as reivindicações prioritárias das lideranças evangélicas. Depois de ouvir as lideranças, Flávio Dino falou de sua identificação com as causas sociais e do seu empenho para transformar os índices sociais do Maranhão: “A fé é o que autenticamente transforma, o que nos faz acreditar que uma vida melhor é possível”.

Para os evangélicos, a campanha “Sou Cristão, Voto Flávio Dino” indica a luta das lideranças religiosas por um Maranhão melhor. Flávio Dino agradeceu as demonstrações de apoio e se comprometeu a honrar a confiança de cada maranhense que sonha com um futuro melhor.

“Divido com vocês a minha história de vida. Sou Ficha Limpa, tenho uma trajetória honrada e ofereço a vocês essa vida e a dedicação para servir ao Maranhão. Defendemos sobretudo um Maranhão com justiça social”, disse ele.

Presente no ato, Roberto Rocha garantiu que também vai lutar para transformar a vida das famílias maranhenses. Ele lembrou que Flávio Dino representa a possibilidade de “se fazer o bem na política”.

Marcaram presença no ato os candidatos a deputado estadual Vieira Lima, Batista Matos, Josélio Aguiar e Neto Evangelista. Eliziane Gama e Lúcia Marinho, que disputam uma vaga na Câmara Federal, também estiveram no evento.

Apoio à reabilitação

Durante o ato, Flávio reafirmou o compromisso com a proposta de criação da Rede de Solidariedade, que consiste no apoio a recuperação dos dependentes químicos, com a ajuda das igrejas.

Flávio Dino lembrou que quando deputado federal apoiou o projeto da fazenda Boa Esperança, que faz um trabalho fundamental na recuperação dos dependentes químicos. “Apoiei esse projeto como deputado e como governador me dedicarei novamente a esta causa”.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Os secretários terão que conhecer o Estado, diz Flávio Dino em debate na OAB

O candidato da Coligação Todos Pelo Maranhão, Flávio Dino, defendeu a transformação do modelo político do Estado baseado em três pilares: igualdade de oportunidade, proximidade da gestão com a sociedade e honestidade. A declaração foi dada durante debate promovido pela Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Luís (CJP) na noite desta quarta-feira (20), na sede da OAB/MA.

“Vamos convidar a sociedade para participar efetivamente do governo e primar pela honestidade na aplicação do dinheiro público para combater as graves injustiças no Maranhão e acabar com o culto à personalidade. Os secretários vão ter que conhecer o Estado, e não a dimensão do poder”, afirmou ao ser questionado sobre as primeiras ações de governo.

Durante o debate, Flávio Dino apresentou medidas voltadas para melhorar a qualidade dos serviços públicos de saúde aos maranhenses. Defendendo a participação social e a estruturação do SUS junto aos municípios, lembrou que o Estado é o que possui a menor relação de médicos por habitantes.

Entre as ações citadas e que constam do Programa de Governo, ele falou do Mais Médicos Estadual como caminho transitório para formação de profissionais, apoio aos cursos de Medicina, investimento no Provab como forma de reforçar a atenção básica, reestruturação das UPAs e conclusão dos hospitais regionais, trabalho iniciado pelo ex-governador Jackson Lago.

Governo participativo

Identificado com a luta de movimentos sociais, Flávio Dino reiterou o compromisso com a promoção da cidadania, na defesa de políticas públicas e direitos humanos. “Precisamos garantir que os setores que vivem na invisibilidade em gestões anteriores que participem das ações de governo, respeitar as ações dos conselhos de direitos, que não devem apenas ser ouvidos, mas também agir junto. Defendo um governo participativo para os movimentos sociais”, reiterou.

Sobre a dificuldade de centenas de moradores que buscam atendimento de saúde em outros Estados do país, como os que vivem na margem do Rio Parnaíba, o candidato criticou a falta de compromisso do governo atual, que não tem feito os repasses ao Piauí, por exemplo, resultando na falta de assistência aos maranhenses da região que buscam as unidades saúde. Como proposta, Flávio defendeu a valorização do sistema para acabar com a itinerância dos maranhenses. “A situação é muito mais ampla, maranhenses vão para outros Estados porque o modelo não atende as necessidades”, analisou.

Organizado pela CNBB, o debate contou com a presença de representantes da Arquidiocese de São Luís, membros de movimentos católicos, religiosos e sociais, além de lideranças políticas.

Deputado Bira do Pindaré escapa da morte em acidente no interior do Estado

O deputado estadual Bira do Pindaré(PT), acompanhado de assessores, escapou da morte em acidente no interior do estado, no início da tarde desta quinta-feira(21). 

O parlamentar, que cumpre agenda de campanha em vários municípios, acidentou-se na MA-209, nas proximidades do município de Turiaçu. 

Em sua página no facebook, o parlamentar postou fotos da camionete parcialmente destruída. "Acabamos de sofrer um acidente na MA-209, próximo do município de Turiaçu. Graças a Deus ninguém se feriu", escreveu Bira.

Esse é o terceiro acidente envolvendo parlamentares que apoiam o candidato Flávio Dino(PCdoB). Eliziane Gama(PPS) e Rubens Pereira Júnior((PCdoB) também saíram ilesos de acidentes graves. Em Caxias, logo no início da campanha, a camionete em que estava Rubens Júnior colidiu com outro veículo, causando a morte de seu condutor.

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Comício de Ricardo Murad em Coroatá acaba em confusão

Agindo como um xerife ou mesmo como coronel, Ricardo Murad, conhecido por suas tratoradas, ordenou que som de carro de adversário fosse desligado. A ordem foi cumprida imediatamente por seguranças que agiram com truculência


Considerando-se o dono da cidade, ainda mais montado em um palanque e com o microfone na mão, o cunhado da governadora Roseana Sarney, Ricardo Murad, sentiu-se incomodado com uma festa realizada em uma residência de propriedade de Vitinho Trovão, e ordenou à polícia para que fosse até o local “acabar”com o som.

A "polícia” de Ricardo foi ao local e armou a maior confusão, com troca de socos e agressões aos donos da “festa”. Mas quem levou a pior foi o chefe do cerimonial de Murad, Emílio Faray, que já tinha chegado ao local e tentava agir com diplomacia.

Um dos “policiais” de Ricardo acabou atingindo Faray com um soco, que tinha como destino um dos participantes da festa condenada pelo patrão.

Enquanto chamava a polícia para acabar com o som, Ricardo Murad, ainda fazia gestos esfregando o polegar e com o indicador e dizia que era Ana do Gás, que estava bancando a festa que estava atrapalhando o seu comício.

A insinuação de Murad refere-se ao montante de dinheiro que a a candidata Ana do Gás está investindo nesta campanha, esquecendo que ela apóia a candidatura de Edinho Lobão, que também estava no palanque, observando a histeria do 'coronel' de Coroatá.

Neste comício foi onde Ricardo disse que não pode deixar de ser governo, senão ele vai para o buraco.

Com informações do Blog do Garrone e Marrapá

Prefeitura detalha situação financeira do município em novo diálogo com Sindicato dos Professores


Secretário José Cursino apresenta dados financeiros
da Prefeitura de São Luís
A Prefeitura de São Luís detalhou a situação financeira do município aos representantes do Sindicato dos Profissionais do Magistério da Rede Municipal de Ensino (Sindeducação). Os dados foram esmiuçados nesta quarta-feira (20) na oitava rodada de negociação da Prefeitura com o Sindeducação mediada pelo Ministério Público Estadual (MPE), na sede das Promotorias, no São Francisco.

Em face do cenário financeiro extremamente adverso, o secretário municipal de Planejamento e Desenvolvimento (Seplan), José Cursino, propôs aos presentes a definição de um percentual de reajuste após a aprovação pela Câmara e sanção, pela Prefeitura de São Luís, da Lei Orçamentária Anual (LOA) referente a 2015. Embora ainda se configure um grande déficit nas contas públicas, há uma tendência de ligeira melhora nas finanças do município para o próximo ano.

Todos os cálculos realizados pelo Município para definição do percentual de reajuste salarial concedido este ano foram explicados pelo secretário José Cursino. Ele informou que no mês de abril, as previsões de arrecadação da Prefeitura já apontavam para uma severa queda na arrecadação. Para que o executivo honrar a folha de pagamento, a atual gestão realizou cortes de até 30% em itens de custeio.

Cursino ressaltou ainda que a arrecadação e as finanças do município são objeto de rigoroso monitoramento e controle por parte da Prefeitura de São Luís, de modo a definir o cenário econômico com a máxima fidedignidade possível. No curso das negociações com o Sindeducação, foram apresentados também, em diversos graus de detalhamento, tanto o demonstrativo da aplicação dos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais do Magistério (Fundeb) quanto dos recursos próprios da Prefeitura na área de Educação.

Participaram da reunião a promotora de justiça de Defesa da Educação, Maria Luciane Belo; os secretários de Planejamento, José Cursino; de Fazenda, José Raimundo Rodrigues; de Educação, Geraldo Castro Sobrinho; a presidente do Sindeducação, Elisabeth Castelo Branco; e demais representantes da Prefeitura e do comando de greve.

BENEFÍCIOS

No ano de 2013, a categoria de professores recebeu reajuste de 9,5%, um dos maiores entre as capitais brasileiras. Também foram garantidas progressões horizontais e verticais que estavam paradas há vários anos. Como fruto das discussões mediadas pelo Ministério Público Estadual, por meio da promotora Luciane Belo, a Prefeitura de São Luís também avançou na regularização da situação funcional de centenas de servidores, o que possibilitou a concessão de processos de aposentadoria que estavam pendentes desde 2006 para os servidores da Educação.

Também foi pactuada com o MPE a reforma de 54 unidades de ensino, buscando dar melhores condições de trabalho para os docentes e de aprendizado para os estudantes. A Prefeitura de São Luís está em fase de licitação para escolher a empresa que fará o serviço. O objetivo é iniciar as obras tão logo a empresa vencedora seja definida.

Polícia Federal faz devassa em empresas do Grupo Meio Norte, de Paulo Guimarães, em Teresina

INTERPOL investiga dinheiro do Grupo MN em paraíso fiscal
PF-PI E RECEITA APONTAM sonegação de quase R$ 900 milhões

Paulo Guimarães
A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira(20), a Operação Sorte Grande, contra o Grupo Meio Norte, que tem como chefe o empresário paulo Guimarães. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão pela prática de sonegação fiscal, falsidade ideológica e ainda por lavagem de dinheiro em associação criminosa. A operação conta com o apoio da Receita Federal.

Segundo o procurador Marco Túlio, o presidente do grupo Meio Norte, Paulo Guimarães foi conduzido pela PF em São Paulo para prestar esclarecimentos. A justiça expediu ainda mandados de condução coercitiva, um deles cumprido com o diretor financeiro da Alemanha Veículos, Luis Carlos. Ao total, 13 pessoas foram conduzidas pela Polícia Federal, duas em São Paulo e outras 11 em Teresina e Timon.

A maioria são pessoas do primeiro e segundo escalão do Grupo Meio Norte, entre gerentes e diretores de empresa, que seguem na sede da Polícia Federal prestando esclarecimentos.

O grupo, que possui ampla área de atuação comercial, é investigado pela sonegação de tributos, que em 2013 chegaram ao valor de R$ 896 milhões. As investigações mostraram que a organização usava “laranjas” e empresas de offshore, sediadas no paraíso fiscal das Ilhas Virgens. Para driblar a investigação o grupo realizava sucessivas mudanças nos quadros societários das empresas devedoras do fisco para afastá-las de seus verdadeiros proprietários e transferiu seus ativos para novas pessoas jurídicas também constituídas com o emprego de “laranjas” e offshores, deixando as devedoras “desmontadas”, apenas com as dívidas.

Para evitar o efetivo pagamento dos débitos tributários e impedir a persecução penal em desfavor dos responsáveis, os envolvidos nas fraudes aderiram a programas de recuperação fiscal, legalmente previstos em conformidade com a Receita Federal, arrolando, em garantia, bens de baixos custos (cadeiras e aparelhos de ar condicionado, por exemplo), com o que conseguiam estabelecer parcelas mensais ínfimas, cujo pagamento integral nunca será concretizado.
A Operação Sorte Grande contou com a participação de 85 policiais federais, entre delegados, peritos, escrivães e agentes, além de 18 auditores e quatro analistas tributários da Receita Federal.

O Grupo Meio Norte, liderado por Paulo Guimarães, atua nas áreas de comunicação (TV, rádio e jornal), venda de veículos (concessionárias), empreendimentos imobiliários (construção de shopping centers e outros imóveis), educação (faculdades) e de saúde (hospital e operadoras de plano de saúde). São cerca de 50 empresas que estariam envolvidas no esquema de fraude.

Jurandi Porto (foto abaixo), advogado do grupo, informou à reportagem do 180 que até o momento a maioria das informações divulgadas são "especulação". Ele refere-se assim até mesmo aos valores divulgados pela PF. "Não há ninguém detido, e essas informações de valores são especulações. Estamos usando de todos os artifícios legais para defender o grupo", disse.
Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em 14 locais, entre eles, no Condomínio Aldebaran Ville, onde foram apreendidos documentos na residência de Paulo Guimarães e da sua filha, Livia Guimarães. No local, a ação ocorreu por volta das 6h da manhã. Eram pelo menos três veículos da polícia Federal. Na investigação, inclusive, a interpol foi acionada para auxilar, devido às contas mantidas fora do país. Na operação, dois revólveres sem registro foram apreendidos, mas a PF não informou onde as apreensões foram feitas.

O delegado Carlos Alberto afirmou que nenhum bem chegou a ser indisponibilizado, mas que "tudo pode acontecer" e talvez os bens tenham de ser restituídos para a União. A possibilidade é de que outros crimes possam ser descobertos.

INTERPOL INVESTIGA DINHEIRO DO GRUPO MN

O delegado de Combate ao Crime Organizado Carlos Alberto informou que a Interpol já vinha monitorando os passos do empresário Paulo Guimarães. Ele não quis entrar em detalhes mais disse que a ajuda foi solicitada pela própria Polícia Federal.

A Polícia internacional busca informações sobre indícios de lavagem de dinheiro nas ilhas virgens britânicas, para onde o empresário remetia os valores supostamente lavados no Brasil.

Paraísos fiscais são estados nacionais ou regiões autônomas onde a lei facilita a aplicação de capitais estrangeiros, oferecendo uma espécie de dumping fiscal , com alíquotas de tributação muito baixas ou nulas se comparadas às de outros países.

Na prática, ocorre a facilidade para aplicação dos valores que são de origem desconhecida, protegendo a identidade dos proprietários do dinheiro, ao garantirem o sigilo bancário absoluto.

Esses territórios são marcados por grandes facilidades na atribuição de licenças para a abertura de empresas, além de os impostos serem baixos ou inexistentes. São geralmente avessos à aplicação das normas de direito internacional que tentam controlar o fenômeno da lavagem de dinheiro.

A relação do empresário com os paraísos fiscais nas ilhas virgens britânicas é antiga.

Informações do site 18 graus

“Será a desgraça, a treva, o fim do mundo”, diz Ricardo Murad sobre possível vitória de Dino

Blog Marrapá
(com adaptações)



Ricardo Murad: baixaria e
terrorismo eleitoral.
O desespero parece ter tomado conta da oligarquia, que está atemorizada com a possibilidade de vitória do candidato Flávio Dino. A tática para tentar minar o candidato de oposição é disseminar o terror e o medo na população, principalmente no interior.

Esse desespero ficou evidente no destrambelhamento do Secretário de Saúde, Ricardo Murad, ao discursar em comício na cidade de Coroatá. 

No ato político, ao lado da filha, Andréa Murad (PMDB), do candidato a governador Edinho Lobão (PMDB), do candidato a senador Gastão Vieira (PMDB), do deputado federal Sarney Filho (PV) e de diversas lideranças políticas ligadas ao Palácio dos Leões, o cunhado da governadora Roseana Sarney (PMDB) admite a possibilidade de vitória do oposicionista Flávio Dino (PCdoB), que lidera em todas as pesquisas sérias de intenções de votos para a sucessão estadual.

Ricardo afirma que deixará a política com medo de ser derrotado, mas não sem antes fazer terrorismo eleitoral e disparar impropérios contra o adversário político.

“Estou olhando nos olhos de todos. Eu não quero imaginar a nossa vida sem o governo. Eu não quero imaginar Coroatá com esse maluco no governo”, diz Murad, acuado com a vantagem do ex-presidente da Embratur.

E ele continua, dissimuladamente: “Será a desgraça, a treva, o fim do mundo. Quero dizer pra vocês que um desastre é eleger Flávio Dino, e o Ricardo Murad está fora da política”.

Com a cumplicidade de Edinho Lobão, que já até foi condenado a pagar multa por espalhar o boato que a oposição ao PT pretende acabar com o Bolsa Família, Murad acusa criminosamente o adversário de ameaçar fechar todos os hospitais do estado.

“O Flávio Dino diz que vai fechar hospital. Vai fechar Macrorregional de Coroatá. Vai fechar UPA. Não vai fazer o centro de hemodiálise, de habilitação. Não vai botar a cirurgia cardíaca ou hemodinâmica”, insinua o secretário.
Ao final, em um raro momento de sinceridade, Ricardo Murad acusa o golpe, revelando o motivo para tanto desespero: “Eu não posso deixar de ser governo. Porque nós vamos pro buraco, pro escuro. Tudo que nós fizemos vai acabar”.

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Prefeitura reafirma postura de diálogo com Sindicato dos Professores

Secretário Geraldo Castro
A Prefeitura de São Luís reafirmou a disposição para o diálogo com o Sindicato dos Profissionais do Magistério da Rede Municipal de Ensino de São Luís (Sindeducação). O posicionamento do Município foi explicitado mais uma vez nesta terça-feira (19) pelo secretário municipal de Educação, Geraldo Castro Sobrinho, durante entrevista às rádios Educadora e Difusora AM.

O secretário lembrou que já foram realizadas sete reuniões até agora, sempre com a presença do Ministério Público Estadual (MPE), por meio da titular da 2ª Promotoria Especializada em Educação, Maria Luciane Belo. O esforço para continuar com as negociações tem ocorrido mesmo após o movimento de paralisação dos professores ter sido decretado ilegal pela Justiça do Maranhão e pelo Supremo Tribunal Federal (STF), e mesmo com invasão ao prédio da Prefeitura.

“É uma inverdade dizer que este governo não negocia. Foi confirmada a ilegalidade da greve, mas ainda assim nos interessa o diálogo, porque os impasses devem ser resolvidos. Temos conduzido este processo de negociação participando de todos os passos para que se chegue ao entendimento, buscando desarmar os espíritos. Apostar no confronto não beneficia a categoria”, declarou Geraldo Castro Sobrinho.

O titular da Educação lembrou que a Prefeitura está trabalhando para atender às reivindicações do movimento dentro das atuais possibilidades financeiras, respeitando a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Ele explicou que essas limitações, cumprimento da LRF e queda da arrecadação, ocorrem na maioria dos municípios brasileiros, não sendo a capital maranhense um caso isolado.

“Assim como a categoria, levada pelo sindicato, está esperando uma proposta, também a Prefeitura, levada pela responsabilidade, está dando passos para que as coisas sejam possíveis. Não tomaremos, porém, nenhuma medida que possa quebrar o município ou comprometer as folhas de pagamento”, afirmou o secretário.

Geraldo Castro Sobrinho enfatizou que quase a totalidade dos recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais do Magistério (Fundeb) já é utilizada para o pagamento da folha de professores. Ele lembrou que no ano passado, foi possível conceder um reajuste salarial de 9,5% a categoria e também diversas progressões salariais que estavam pendentes.

OUTRAS AÇÕES

O secretário destacou ainda os avanços que estão sendo obtidos pela Prefeitura e que foram reforçados na mesa de negociação, a exemplo da regularização funcional de servidores, com a consequente concessão de aposentadorias que estavam estacionadas. Outro importante passo para a Educação foi a regularização do calendário escolar, assim como a aquisição de 40 ônibus para transporte escolar dos estudantes da zona rural.

Para sanar o antigo déficit de professores na rede municipal de ensino, a Prefeitura realizou no ano passado processo seletivo simplificado, contratando mais de 600 professores. Agora, o Município trabalha para realizar o primeiro concurso público na área em vários anos, com a convocação dos aprovados à medida que a saúde financeira do Município for estabilizada. A comissão para elaborar o edital do certame já está constituída, e conta inclusive com a participação de integrantes do Sindeducação.

Em debate, Flávio Dino mostra medidas para saúde, trabalho e combate à corrupção

Um candidato preparado, com propostas objetivas e preparado para mudar o Maranhão. Foi isso que Flávio Dino, da Coligação Todos Pelo Maranhão, mostrou durante o debate da TV Guará na noite desta segunda-feira. O encontro foi o primeiro a reunir os seis candidatos que disputam esta eleição. 

Flávio Dino fez um diagnóstico da situação do Estado e apresentou parte de suas propostas para combater os problemas. A saúde, a economia e o combate à corrupção estiveram entre os temas mais ressaltados. 

Veja abaixo alguns dos principais pontos defendidos pelo candidato durante o debate: 

Combate à corrupção na Saúde 

Flávio fez uma defesa enfática da saúde pública e ressaltou que a corrupção hoje desvia recursos da área. “Muito dinheiro destinado à saúde se perde nesse sistema político perverso que aí está. A gestão da saúde do nosso governo será feita com honestidade”. “Precisamos fechar a porta da corrupção”, acrescentou. 

Flávio também lembrou que é preciso adotar medidas para a população não ter que sair do Estado em busca de atendimento médico. Entre as ações, ele citou a complementação do piso salarial dos agentes comunitários de saúde, a extensão do programa das UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), a conclusão dos hospitais regionais e o aumento do número de médicos. Flávio também ressaltou que vai abrir as unidades de saúde que hoje estão fechadas. 

Mais emprego e renda 

“É importante cuidar dos empresários maranhenses; dos senhores e das senhoras que acordam cedo todo dia”, disse Flávio. Ele listou medidas como a atualização do Simples e do incentivo à agricultura. 

Flávio disse que os pequenos e micro empresários precisam ter prioridade, revendo, por exemplo, a legislação do Simples. “São cem mil empresas que vamos beneficiar diretamente”, afirmou, referindo-se à mudança na legislação. 

Ele também lembrou que já ajudou a gerar muitos empregos no Estado. Ele falou de algumas de suas ações quando era deputado federal, destinando emendas para obras no Maranhão. Ele citou instalações da UFMA em São Luís como um dos exemplos. 

“Muitas obras são de emendas de minha autoria, que geraram empregos em todo o território maranhense. Tenho orgulho de ter ajudado a criar empregos no Maranhão”, disse. 

Um Maranhão para todos 

O candidato afirmou que é preciso mudar o modelo que beneficia poucos grupos no Maranhão. “O modelo que aí está há tanto tempo é de poucos para poucos. Precisamos olhar para o povo, para o trabalhador que infelizmente está abandonado.” 

“Vamos dar um olhar especial para quem já trabalha no Maranhão”, afirmou. “Precisamos fazer que a política seja organizada de outro modo, para que os pequenos tenham vez.” 

Fim dos escândalos 

Flávio disse que os responsáveis por desviar o dinheiro da população precisam a devolver os recursos aos cofres maranhenses. “Dá uma dor no coração uma continuidade de escândalos. A cada escândalo divulgado nacionalmente, infelizmente sempre aparece o nome do atual governo do Maranhão”. Flávio citou o caso Constran, que, segundo a Polícia Federal, envolveu um esquema ilícito de pagamentos de dívidas do governo maranhense. 

“Nasci, me criei e sempre vivi no Maranhão. Dói na alma ver pessoas oprimidas e sofrendo injustiças enquanto meia dúzia de espertos de duas ou três famílias que dominam a política maranhense dá esse golpe”, disse Flávio. 

Prioridade à educação 

Flávio Dino ressaltou a importância que os trabalhadores da educação representam para o Maranhão e o Brasil. Ele lembrou que, quando foi deputado, relatou lei que destinou um terço das horas trabalhadas pelos professores para atividades extraclasse, beneficiando a categoria.

Ele também ressaltou ser professor há 20 anos e que é preciso garantir o direito de greve dos professores. 

Caminhada da alegria 

Flávio encerrou sua participação no debate na TV Guará com uma mensagem à população maranhense: “Bem aventurados o senhor e a senhora que têm fome e sede de justiça. Chegou a hora de o Maranhão viver outro momento”. 

Flávio classificou sua caminhada até aqui de “campanha da alegria, da fé e da esperança”. “Precisamos de um governo que promova a igualdade de oportunidades. Chega de privilégio. Precisamos de um governo honesto, ficha limpa”, acrescentou. 

Ele lembrou rapidamente sua biografia de juiz federal, deputado federal premiado e presidente da Embratur. Flávio ressaltou que, na Embratur, garantiu a geração de 900 mil empregos no turismo, graças ao número recorde de viajantes estrangeiros que vieram ao Brasil. 

“Mas acima de tudo tenho a experiência de conhecer o Maranhão. Conheço cada pedaço do Maranhão, conheço as necessidades do nosso povo, por isso estou aqui de coração aberto, de sorriso nos lábios, com brilho no olhar.”

Flávio Dino vence o primeiro debate entre candidatos ao governo do MA

do Blog Marrapá

O candidato a governador pela coligação “Todos Pelo Maranhão”, Flávio Dino (PCdoB), venceu o debate que terminou há pouco na TV Guará. A avaliação é de jornalistas, políticos e internautas que se manifestaram durante o evento através das redes sociais.

Visivelmente mais tranquilo e preparado, o comunista soube apresentar com coerência suas propostas para as demandas dos maranhenses, mostrando que a campanha da oposição será pautada pela ética e por propostas para superar o atraso e melhorar a vida da população.

O candidato dos Sarney a governador, Edison Lobão Filho (PMDB), não aprendeu com os erros. Apesar das sessões de media training, continua tenso, agressivo e acusando o despreparado. Usou e abusou do arsenal de frases feitas pelo marqueteiro Elcinho Mouco, mas em nenhum momento aprofundou os questionamentos dos adversários ou conseguiu justificar o fato de personificar a continuidade do grupo político que atrasa o Maranhão há 50 anos.

Edinho Lobão não soube, por exemplo, como se posicionar diante dos baixos índices sociais do estado, ao ser provocado pelo adversário Flávio Dino. Muito menos convenceu ao reafirmar a continuidade do projeto da Refinaria de Bacabeira.

A ausência dos nanicos do PSOL, PSTU, PPL e PCB talvez nem seria notada. Dos quatro, apenas Saulo Arcangeli (PSTU) conseguia ordenar as ideias e completar o raciocínio. Antônio Pedrosa (PSOL) continua sofrendo com a síndrome do mentor Haroldo Saboia; Josivaldo Corrêa (PCB) mal conseguia articular a voz, e o médico Zé Luís Lago (PPL) finalmente mostrou a que veio, assumindo o papel de candidatura auxiliar – ou laranja – da oligarquia Sarney.

A mecânica engessada, o mau humor do mediador e o péssimo sinal da transmissão foram os pontos baixos do debate da TV Guará.

Osmar Filho critica uso de professores como “massa de manobra” pelo sindicato


Vereador Osmar Filho
O líder do governo na Câmara Municipal, vereador Osmar Filho (PSB), utilizou a tribuna da Casa, nesta segunda-feira (18), para alertar sobre o uso dos professores como massa de manobra pelo sindicato da categoria para obter ganhos políticos.

“Não posso dizer que o movimento é dos professores, mas sim da diretoria do Sindicato dos Professores que tenta, a todo tempo, utilizar os professores em uma ação política. Nós sabemos que a ilegalidade da greve já foi decretada pela Justiça do Maranhão e pelo Supremo Tribunal Federal. A cidade precisa saber que esta é uma ação isolada da diretoria do sindicato, compartilhada com alguns políticos”, declarou.

O vereador pediu que o Sindicato não se deixe influenciar pelo momento eleitoral. Na semana passada, um veículo da assessoria do vereador e candidato a deputado Fábio Câmara (PMDB) foi flagrado no momento da ocupação da prefeitura. No dia seguinte, a presidente do Sindicato, Elizabeth Castelo Branco, em entrevista à TV Difusora, tentou associar a imagem do candidato ao Governo do Estado pelo PCdoB, Flávio Dino, com a insatisfação do sindicato.

Osmar Filho também criticou o endurecimento do Sindicato ao diálogo para encerrar a paralisação ilegal. O vereador lembrou que, além da disposição do município para conversar com os manifestantes, inclusive com a exposição da situação financeira do município que impede o aumento dos gastos com a folha de pessoal, o Ministério Público também tenta mediar o retorno dos profissionais às salas de aula.

“Fica o meu apelo para que os poucos professores que ainda não retornaram às salas de aula, possam retornar”, argumentou.

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

'Vou participar da campanha por dois', diz viúva de Campos

Em discurso, Renata evita comentar eleição presidencial e foca na disputa local em Pernambuco

POR JUNIA GAMA
O Globo
Viúva do ex-governador Eduardo Campos (PSB), Renata Campos, acompanhada dos filhos - MÁRCIO FERNANDES / ESTADÃO CONTEÚDO

RECIFE - A viúva de Eduardo Campos, Renata Campos, fez um discurso em evento do PSB local no Recife no qual reforçou que participará ativamente da campanha eleitoral. Durante sua fala, na qual foi possível ouvir gritos de "Renata, guerreira do povo brasileiro" por parte do público presente, ela focou no cenário regional, evitando tocar no assunto da disputa eleitoral nacional.

- Depois da tragédia, o Sileno (Guedes, presidente do PSB de Pernambuco) perguntou: 'e agora?' Eu disse: 'mantenha tudo como ele queria'. Como participei a minha vida toda de campanhas, nessa não vai ser diferente, só que agora tenho que participar por dois. Precisamos garantir a sua vitória. Estou aqui com Maria Eduarda, João, José e Pedro (seus filhos) para dizer ao Paulo (Câmara, candidato do PSB ao governo do PE), ao Raul (Henry, vice na chapa) e ao Fernando (Bezerra, candidato do PSB ao Senado): contem com a gente - disse a viúva.

Ao final do discurso, Renata acrescentou:

- Fica tranquilo, Dudu, teremos a sua coragem para mudar o Brasil.

O encontro havia sido marcado por Eduardo Campos e ocorreria, inicialmente, neste domingo. Renata resolveu manter o evento apesar da tragédia para reforçar a candidatura de Paulo Câmara, escolhido por Campos para ser seu sucessor no governo de PE.
Renata, viúva de Campos, chega a convenção do PSB-PE acompanhada pelos filhos - André Coelho / Agência O Globo

Na tarde desta segunda-feira, dirigentes do PSB irão à casa de Renata conversar a respeito da escolha do vice-presidente que irá compor a chapa ao lado de Marina Silva. O nome mais cotado, até o momento, é do deputado Beto Albuquerque, mas o partido quer o aval da viúva de Eduardo Campos para bater o martelo.

Mais cedo, no mesmo evento, o presidente nacional do PSB, Roberto Amaral, havia classificado a mulher de Eduardo Campos, Renata, como a maior liderança do partido.

- Depois de Miguel Arraes e Eduardo Campos, a maior liderança do partido é Renata - afirmou, na abertura do encontro.

Flávio Dino participa de debate da TV Guará hoje à noite

O candidato da Coligação Todos Pelo Maranhão, Flávio Dino, confirmou participação no debate da TV Guará que acontece nesta segunda-feira (18), às 22h. Será o primeiro debate entre os candidatos a governador do Maranhão nas eleições 2014.
A exemplo da sabatina que aconteceu na mesma emissora, no último dia 4 de agosto, Flávio Dino pretende expor aos eleitores suas propostas para transformar a realidade social do Estado.
O debate será feito em quatro blocos, dois com perguntas de candidato para candidato, um para perguntas gravadas por representantes da sociedade civil e o último para as considerações finais.
Nos quatro blocos os candidatos terão o mesmo tempo para apresentar suas propostas aos eleitores. Assim como na sabatina, o debate será mediado pelo apresentador Américo Azevedo.  Além da programação televisiva, a emissora também fará a transmissão ao vivo do debate por meio do site www.tvguara.com

Propostas
Primeiro dos candidatos a participar da sabatina na TV Guará, Flávio Dino falou sobre suas propostas para as áreas da saúde, educação, segurança, desenvolvimento econômico e meio ambiente. Organizada em três blocos, a sabatina fez a Flávio Dino perguntas da população e dos jornalistas Marcos Saldanha (TV Guará), Raimundo Borges (O Imparcial), Gilberto Leda (O Estado do Maranhão) e John Cutrim (Jornal Pequeno).
Ele confirmou aos eleitores, na ocasião, a garantia de água na casa de todos os maranhenses, a redução dos índices de violência, a melhoria dos indicadores educacionais e a redução da mortalidade infantil. E se comprometeu: “Vocês vão poder acompanhar todos os anos a evolução dos índices do Maranhão”.

Datafolha: Marina empata com Aécio no 1º turno e com Dilma no 2º

Primeira pesquisa realizada após a morte de Campos mostra ex-senadora com 21%, atrás de Dilma, que tem 36%, e um ponto à frente de Aécio, que tem 20% 
Eduardo Campos ao lado da ex-ministra Marina Silva em 2013, em Brasília (Dida Sampaio/Estadão Conteúdo) 

A primeira pesquisa Datafolha realizada após a trágica morte de Eduardo Campos mostra Marina Silva, provável substituta do ex-governador de Pernambuco, com 21% das intenções de voto. A ex-senadora, que deve ter sua candidatura oficializada pelo PSB na próxima quarta-feira, aparece no levantamento divulgado nesta segunda pelo jornal Folha de S. Paulo em empate técnico com o tucano Aécio Neves, que tem 20%. A presidente Dilma Rousseff (PT) segue na frente, com 36% da preferência do eleitorado. Pastor Everaldo, do PSC, tem 3%.

Em relação à última pesquisa do instituto, divulgada em 17 de julho, Dilma e Aécio não oscilaram. Campos aparecia com 8% no levantamento. Marina, portanto, ganhou seus pontos em cima da redução do número de eleitores sem candidato. A taxa dos que votariam em branco ou em nulo caiu de 13% para 8%. Os eleitores indecisos passaram de 14% para 9%. Com a entrada de Marina na corrida, o segundo turno fica praticamente garantido. Agora, os rivais de Dilma somados possuem dez pontos percentuais a mais do que a presidente: 46% a 36%.

Segundo turno – Marina Silva também apresenta bons resultados na projeção de segundo turno. De acordo com o Datafolha, em uma eventual disputa contra Dilma, a ex-senadora teria 47% contra 43% da presidente, resultado que está no limite de um empate técnico, considerando a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos da pesquisa. No cenário entre Dilma e Aécio, a petista abriu vantagem sobre o candidato do PSDB. Em 17 de julho, o placar marcava 44% contra 40% a favor da presidente. Agora, Dilma derrotaria Aécio por 47% a 39%.

A petista continua com a maior taxa de rejeição entre os candidatos: 34% dos entrevistados declararam que não votariam em Dilma. Para Aécio, este índice é de 18%. Marina começa a disputa com 11% de rejeição. O Datafolha ouviu 2.843 pessoas em 176 municípios, entre os dias 14 e 15 de agosto.

de Veja

Operação Cartago combate fraude no financiamento de imóveis da Caixa em São Luís

São Luís/MA - A Polícia Federal deflagrou na manhã desta segunda-feira(18) a Operação Cartago*, que tem como objetivo desarticular fraudes no financiamento de imóveis da Caixa Econômica Federal-CEF. As fraudes encontradas nas Agências da Caixa totalizaram movimentações superiores a R$ 500 milhões.

Foram cumpridos ao todo 44 mandados judiciais, sendo 19 de busca e apreensão, 18 de condução coercitiva e sete de comunicações de suspensão da função pública. Participaram da operação 121 policiais federais.

A investigação constatou que empregados da Caixa criaram empresas fictícias em nome de parentes. Essas empresas passaram a ser contratadas pelo banco para prestar serviços como correspondentes bancários imobiliários. Embora fossem realizados diretamente pelos clientes os contratos, mencionavam as empresas como intermediárias. Essa situação rendia o pagamento indevido de comissões.

Foram montados escritórios de atendimento no interior das agências bancárias, utilizando espaço físico, mesas, cadeiras e até computadores da Caixa. Os empregados dessas empresas chegaram a ter acesso às senhas restritas aos empregados da Caixa. As fraudes encontradas nas Agências da Caixa totalizaram movimentações superiores a R$ 500 milhões.

Em uma única Agência da CEF durante o ano de 2010, verificou-se que todos os contratos de financiamento firmados eram fraudulentos. Os envolvidos no esquema criminoso responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de gestão fraudulenta, estelionato, peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, advocacia administrativa, violação de sigilo funcional, inserção de dados falsos e sonegação fiscal.

Será concedida entrevista coletiva às 10h na sede da Superintendência Regional de Polícia Federal no Maranhão, na Avenida Daniel de La Touche, nº 4000, Bairro Cohama, São Luís/MA.

Durante a coletiva, serão disponibilizadas imagens Operação. Os jornalistas interessados deverão trazer pen drives.

*O nome da Aperação faz alusão à queda da cidade de Cartago, em decorrência da corrupção da aristocracia da cidade durante a Terceira Guerra Púnica.

Comunicação Social da Polícia Federal no Maranhão

Telefones: (98) 31315105 e (98) 91286428

Os dois pesos e as duas medidas no jornalismo na sabatina da Mirante

do blog do Garrone

Edinho alegre e satisfeito: sabatina ao gosto do cliente

É enorme a capacidade da mídia sarneysista e seus asseclas em conceber o mundo a partir dos seus próprios interesses.

Dizem agora que Flávio Dino fugiu da entrevista da Rádio Mirante AM por medo de enfrentar os jornalistas do sistema com suas perguntas que extrapolam as propostas de governo, e chegam mesmo a citar como exemplo as entrevistas do Jornal Nacional, onde William Bonner e Patrícia Poeta colocaram os candidatos contra a parede.

Na série de entrevistas promovida pela Rádio Mirante AM com os candidatos ao governo do Maranhão, o que se ouviu foi ataques deliberados contra o candidato das oposições, e todos induzidos por perguntas (veja abaixo algumas delas) preparadas para tal.

A sabatina que serviria para orientar o eleitor sobre as propostas de cada candidato se transformou em campanha aberta contra Flávio Dino para beneficiar o candidato do grupo Sarney, Edinho Lobão.

Quando entrevistaram Saulo Arcangeli (PSTU), por exemplo, e quiseram saber qual o modelo de educação para o estado, a pergunta veio já afirmando que a Educação em São Luís, cujo o secretário é do PC do B, é um desastre.

Não é o caso de concordar ou não com a avaliação do jornalista. Mas o que isso tem a ver com a proposta do candidato para a Educação no estado ?

A eleição é para governador e não para prefeito. O certo seria perguntar sobre o modelo educacional do governo Roseana, que até hoje não entregou o antigo colégio Maristas.

Aliás, todas as questões deveriam ser remetidas ao governo Roseana, que é o único comparativo para as propostas apresentadas por cada candidato, e assim se saiba o que eles pensam da atual administração e digam o que precisa ou não mudar.

Mas como a família da governadora é dona da emissora, e a intenção era provocar ataques a Dino, que o fizessem a partir do seu programa de governo e não dos problemas enfrentados pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior.

Para completar a entrevista com Edinho Lobão foi uma excelente peça de campanha. Até mais parecia uma entrevista com assessores para passar no programa eleitoral gratuito, que começa esta semana.

Se durante a sabatina de Lobinho tivessem exercido o mesmo ” jornalismo” que pretendiam com Flávio Dino, aí não haveria o que reclamar.

Mas não. Em momento algum questionaram, por exemplo, o que ele pensa sobre as denúncias veiculadas pelo Jornal Nacional que recaem sobre a governadora Roseana Sarney, acusada de receber propina para pagar os precatórios da Constran; ou se eleito ele iria cobrar dos prefeitos as obras, objetos dos convênios milionários assinados pelo atual governo.

E isto no âmbito do interesse público, porque também poderiam partir para os problemas judiciais que enfrentou, a doméstica laranja, a pirataria com o sinal da Tv Difusora, etc.

Até mesmo quando o Lobinho respondeu sobre a renda per capita do Maranhão, uma das piores do País, e que de forma rasteira disse que o problema no estado é o tamanho da população, que se a população fosse menor do que a do Piauí, estaríamos em melhor situação. Todos aceitaram e ficou por isso mesmo.

Enquanto se sabe – e aí a sua resposta é reveladora – que o problema não é o tamanho da população, mas a prática política do grupo Sarney que beneficia poucos em detrimento da maioria. O que falta é uma política séria de geração de renda, de distribuição de riqueza, etc.

Sarney e sua trupe ao dizer que o Maranhão cresceu e é hoje um estado rico, diz a verdade.

Afinal, a turma ganhou muito dinheiro durante esses 50 anos, resultado de uma política voltada para os interesses econômicos excludentes, que no máximo rende um salário mínimo ao trabalhador maranhense, que carece de qualificação adequada.

No caso de Zé Luís Lago, que se diz herdeiro político de Jackson Lago, poderiam perguntar sobre as desavenças com o irmão ou porque ele não participou do governo Jackson, etc.

Já com os candidatos do PSOL e PSTU, deveriam esclarecer questões programáticas.

O PSTU, por exemplo, tem por regra – pelo menos até eleger um representante – que ao assumir um mandato, todos devem continuar recebendo o que recebiam antes. Quem ganha no seu exercício profissional mil reais e se elege governador com salário entre R$ 20,6 mil e R$ 21,8 mil, ficará apenas com o mesmo rendimento de antes e a diferença será entregue para o partido.

O interessante é que os candidatos do PSOL e PSTU também fizeram duras críticas ao grupo Sarney e a Edinho, mas as matérias sobre a sabatina publicadas em O Estado do Maranhão, ressaltaram apenas os ataques induzidos a Flávio Dino.

Veja abaixo algumas das perguntas dos jornalistas da Mirante, e perceba o claro intuito de atacar o candidato do PC do B, como se isso fosse uma proposta de governo.

Dino fez certo ao não participar da sabatina, que estava marcada para este sábado, já que o seu interesse é discutir os problemas do estado e o seu programa de governo.

E não servir de banquete em uma sabatina que se transformou em uma verdadeira alcatéia…

Leia algumas das perguntas feitas pelos jornalistas da Mirante

ENTREVISTADO: LOBÃO FILHO

Roberto Fernandes: E agora aproveitando o tempo, o senhor colocou aqui que é a questão das redes sociais. O papel que ela desempenha hoje, e a gente percebe uma … – Lobão Filho: um acirramento. Um acirramento aí -Gilberto Léda: Em baixo nível mesmo. A gente percebe que seu adversário tem procurado, acima de tudo, feito a opção por discurso para desconstruir a sua imagem. Como reagiria a isso?

Mário Carvalho: Bom candidato, é você já fez aí algumas explanações, colocando até a questão do baixo nível de campanha. Tudo aquilo que vem sendo colocado pelos adversários contra a sua candidatura que até em um primeiro momento diziam que não seria o candidato. E você chega aí, pelo menos a última pesquisa que foi divulgada pelo jornal O Imparcial você chega já nas casas dos 30% e começa a preocupar. 31%. Então isso mostra que o eleitorado tem assimilado nesses setenta dias a sua mensagem e isso a tendência é buscar é buscar ainda mais esse eleitorado que ainda não conhece Lobão Filho?

Jorge Aragão: Eu só queria fazer um adendo nessa questão de saúde, porque o seu adversário coloca que tem que vender a casa de veraneio do Governo do estado para poder construir um hospital do câncer. Seria necessário isso?

Jorge Aragão: Candidato, eu gostaria que a gente voltasse a debater aí, até a questão até nível nacional. Tem muita confusão e muita gente ainda não entende. Afinal de contas, a Dilma, a presidenta Dilma Rousseff que tem tido aqui no estado do Maranhão, as pesquisas tem apontado isso, tanto ela quanto Lula uma votação extraordinária, apoia o Lobão Filho, ou existe a possibilidade de apoiar uma outra candidatura aqui no e no estado? Por que o seu adversário, o candidato do PC do B, Flávio Dino, diz que também teria o apoio da Dilma e que apoia a Dilma aqui, mesmo estando com Aécio e com Eduardo Campos?

ENTREVISTA COM ZÉ LUIS LAGO

Gilberto Léda : Candidato, sabidamente que fazia esse discurso em 2010 era o ex-governador Zé Reinaldo , que na época era candidato a senador e o candidato a governador Flávio Dino que agora em 2014 é novamente candidato ao governo do estado. O senhor acha que tem relação com isso, com esse episódio de 2010 o fato de que um candidato dessa coligação a quem pertencem Zé Reinaldo e Flávio Dino terem impugnado a sua candidatura esse ano?

Mário Carvalho: Bom dia. O senhor tem se colocado aí, como o candidato, é o verdadeiro candidato da oposição. Colocando que os demais candidatos da oposição aí, são falsos oposicionistas do Maranhão. Como é que o candidato Zé Luís Lago é com um partido, vamos dizer emergente, pretende buscar essa parcela da oposição que não comunga com algumas questões que estão sendo colocadas aí por esses falsos oposicionistas?

Mario Carvalho: Oh! Candidato eu queria voltar, acho que foi o Jorge que levante essa questão da política de alianças, né de candidaturas. E nós temos aí uma determinada candidatura que se auto-intitula praticamente fazendo alianças com todo mundo, com o PSDB, é fazendo aliança com o PT é e fazendo aliança aí com o candidato do PPS à presidência, presidente do PSB à presidente da república. No seu entendimento, é já que o senhor se coloca aí como candidato da oposição, essa mistura toda, essa embolada toda não é uma tentativa de jogar o eleitor aí deixar ele meio atônito sem saber o que realmente tá acontecendo. No seu entendimento, isso é válido pra se chegar ao resultado final?

ENTREVISTADO: SAULO ARCANGELI

Gilberto Léda: Candidato, há pouco o senhor falou sobre o fisiologismo exacerbado das alianças, aí eu me lembrei rapidamente de um artigo que o professor Ed Wilson publicou há uns dois meses em que em ele analisava, ele citava um pouco dessas alianças do Flávio, ele é um dos entusiastas do Flávio Dino e ele dizia, ele dizia o seguinte, que no governo do Flávio Dino, se ele for eleito, os iguais serão tratados com desigualdade para que haja justiça. Nem todos os corruptos que ajudarem na vitória serão beneficiados com os privilégios do governo. Aqui são dois pontos: primeiro ele já admite uma vitória e segundo admite que há corruptos ajudando na campanha do Flávio Dino. O senhor acredita nessa tese de que um candidato se alia a corruptos para ganhar, mas na hora de governar ele vai deixar essa turma do lado de fora do governo?

André Martins: Bom Saulo, eu queria tratar do assunto Educação, saber qual o modelo de educação do PSTU pro estado e essa avaliação, se fala muito de mudança, com relação a essa eleição, o mote maior é mudança. Aqui na capital maranhense a gente tem visto como modelo que o PCdoB tem comandado na Educação foi um desastre, ta sendo um desastre, uma greve de professores há 86 dias, professores acorrentados na Prefeitura e parece que pode ser o modelo até pro estado que estão querendo implementar. Pro PSTU qual a mudança no sentido desse modelo de educação?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...